Oito ficam feridos em explosão em fábrica de nitrocelulose, na França

Fábrica de explosivos militares fica no Sudoeste francês

Foto: Reuters/Yohan Bonnet/Direitos reservados

- PUBLICIDADE -

Oito pessoas foram hospitalizadas, uma em estado grave, após uma série de explosões na fábrica de explosivos militares Eurenco, ex-Manuco, em Bergerac, Dordonha, no Sudoeste da França.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

O incêndio, no entanto, ficou restrito ao local da explosão. As causas do acidente, ocorrido ao início da tarde de hoje, 3, ainda estão sendo apuradas.

Os serviços de emergência isolaram a área e o responsável municipal pediu aos habitantes das redondezas para evitarem a área. No momento da explosão encontravam-se na fábrica cerca de 40 pessoas, 35 das quais sofreram sintomas de intoxicação por fumaça.

Pouco depois das 17h locais (13h em Brasília), o prefeito Jonathan Piroleaud anunciou que o local estava “totalmente seguro” e que o risco de novos incidentes estava “afastado”.

A empresa produz nitrocelulose para munições militares e explosivos, tanto para fins civis como militares, além de combustíveis e de carburantes.

Segundo o sub-prefeito Jean Charles Jobart, o acidente ocorreu no edifício onde estavam armazenados “pelo menos duas toneladas de nitrocelulose”.

Cinco ambulâncias, dois helicópteros e seis dezenas de bombeiros participaram na resposta às explosões, com todo o pessoal presente no local sendo rapidamente retirado.

Em consonância com o hospital de Bergerac, a prefeitura acionou ainda o ‘plano branco’ para ampliar a capacidade de internamento do estabelecimento de saúde.

*Por RTP – Paris

*Via Agência Brasil

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.