O resgate do espírito lutador do Criciúma

O técnico Paulo Baier está feliz com a entrega e dedicação dos jogadores em campo

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A liderança do Tigre, na Série C do Brasileiro, chega com a mudança de espírito do clube, que iniciou com o trabalho de Paulo Baier. O técnico está feliz com a entrega e dedicação dos jogadores em campo. “Temos uma defesa segura, dois volantes bem posicionados, Dudu Figueiredo bem, os lados nossos são dedicados. Nós resgatamos o Criciúma e eu acredito que o torcedor está muito feliz por isso. A gente briga pela bola, disputa, não tem bola perdida e era isso que queria quando cheguei aqui no Criciúma. Eu isso que eu queria. O Criciúma sempre foi assim, de guerrear. Então, o espírito aqui dentro mudou e muito pelos jogadores também”, comenta, após a vitória de ontem.

Apesar dos 11 pontos conquistados, em 15 disputados, Baier acredita que ainda é cedo para falar em classificação. “É muito cedo para falar alguma coisa. A gente trabalha, tanto eu como minha comissão, jogo a jogo. O Juliano (Camargo, diretor de futebol) e o Wilsão (coordenador geral de futebol) trabalham jogo a jogo e colocam metas. O jogo mais importante é o próximo. É sempre assim. Vamos comemorar essa vitória, descansar a rapaziada, em função do campo pesado, e terça-feira todos voltam para recuperar e treinar quem tem que treinar, para quando precisar todos estarem à disposição”, pontua.

Para o comandante, o Tigre, diferentemente da partida anterior, esteve bem diante do Novorizontino. “Hoje (Ontem), eu gostei. Eu sou muito sincero. Às vezes, tem treinadores que falam para defender jogadores. Eu também defendo, mas quando é coletivo e eu vejo que o time joga mal, eu falo que jogou mal. Hoje, foi totalmente diferente. Os jogadores mesmos sentiram isso. Os treinamentos da semana foram bons, então, eu sabia que o jogo seria bom. Enfrentamos um adversário muito forte, era o líder da competição, melhor campanha dos dois grupos. Estou muito satisfeito e feliz pelo resultado e bom futebol”, ressalta.

O aproveitamento do ataque carvoeiro, que perdeu muitas chances durante a partida, não preocupa Baier. “Não. Isso até me alegra. O complicado era se não criasse nada, daí eu ficaria preocupado, mas a gente vem criando e agora, com o gol, o Luiz vai crescer e ter confiança. As bolas começam a entrar”, diz.

Ele crê que o placar poderia ter sido mais extenso. “Acredito que sim. Eu lembro que o Gustavo fez duas defesas: uma no primeiro e outra no segundo tempo. O restante foi um volume muito grande nosso, onde pressionamos e criamos oportunidades. Foi um dos bons jogos que a gente fez”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.