14.7 C
Criciúma
terça-feira, maio 28, 2024

Conscientização sobre drogas é apresentada na rede municipal de Criciúma

Iniciativa visa aproximar a Polícia Civil dos estudantes, ensinando sobre a prevenção ao uso de drogas e outras condutas ilícitas

Com o objetivo de aproximar a comunidade escolar com as forças de seguranças, além de conscientizar os alunos sobre o envolvimento com as drogas e outros atos ilegais, o programa “K9 na escola” foi retomado. A ideia foi implantada em 2023, quando foi apresentada em mais de 25 escolas municipais, alcançando cerca de 3 mil crianças.

O programa ganhou alcance estadual e será implantado em outras cidades catarinenses, além de outros dois estados, sob a orientação e coordenação de Criciúma. “Nós acreditamos que a educação e a prevenção são fundamentais para construir uma sociedade mais segura e saudável. O programa é um passo importante nessa direção, ajudando a criar uma cultura de paz e responsabilidade desde a infância”, ressaltou a secretária municipal de Educação, Alexsandra Stols Pelegrim.

Como nasceu o programa “K9 na Escola”?

A iniciativa foi idealizada pela policial civil Sandra Vaz, componente da Coordenadoria de Operações com Cães da PCSC e condutora do cão de faro Luah. Ela percebeu que, quando o cão atua em mandado de buscas, as crianças ficam mais calmas. Um dos propósitos do programa é orientar as crianças, especialmente, em áreas do munícipio onde a polícia realiza mais operações. “Essas escolas que visitamos são selecionadas propositalmente para que as crianças tenham a orientação. Elas acabam sabendo o que é a Polícia Civil, o que ela faz e qual a sua finalidade na sociedade em geral”, explicou.

Conforme a policial civil, ao entrar na sala de aula, Luah é recepcionada com curiosidade e animação pelos alunos. “Tem sido maravilhoso fazer esse trabalho. A recepção é sempre muito boa e as crianças nos falam que querem fazer parte da Polícia Civil. Isso nos emociona, especialmente, por se tratarem de regiões mais vulneráveis. Realmente, é uma perspectiva que nos deixa imensamente felizes”, comentou.

De acordo com o coordenador-adjunto da Coordenadoria de Operações com Cães de Criciúma, delegado Vitor Bianco Júnior, o programa gera resultados positivos e as crianças entendem o significado e a importância dos ensinamentos repassados em sala de aula. “Depois das visitas, é comum aparecerem denúncias de situações que as crianças passam, além da valorização do trabalho, do estudo e do respeito às regras da escola. Então, é um trabalho de cidadania”, relatou.

O programa “K9 na Escola” e as atividades pedagógicas

A orientadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Cinara Lino Colonetti, atua no programa “K9 na Escola” e relata que existe um trabalho de estudo e orientação para a produção das atividades realizadas em sala de aula. As ações são desenvolvidas de uma forma pedagógica para que as crianças entendam a função da PCSC.

“O programa de prevenção ao uso de drogas e promoção da cidadania nas escolas visa orientar os alunos a tomar decisões conscientes, resistindo à oferta de drogas e promovendo atitudes positivas. Isso é alcançado por meio de atividades educativas, como palestras e seminários, que envolvem não apenas os alunos, mas também suas famílias e comunidades”, afirmou Cinara.

A importância do programa “K9 na Escola”

O programa “K9 na Escola” desempenha um papel significativo na promoção da cidadania e na prevenção ao uso de drogas e de práticas ilícitas, além de fortalecer os laços entre a escola, a comunidade e as autoridades locais. A interação dos alunos com o projeto busca promover valores como respeito, responsabilidade e cuidado com os animais. A presença da Polícia Civil nas escolas incentiva a colaboração entre a comunidade local, as autoridades policiais e os educadores na promoção de um ambiente mais seguro e saudável para todos.

A iniciativa ajuda, ainda, os alunos a se sentirem seguros e confiantes para denunciar atividades suspeitas ou perigosas, promovendo uma cultura de responsabilidade e participação ativa na comunidade escolar. “As crianças adoram as visitas. Existe toda uma crença de que a polícia é algo ruim. Com o programa, esse paradigma é quebrado. Assim, eles têm a oportunidade de ver que a polícia é amiga da criança e que está ali para proteger cada um deles”, reiterou Cinara.

Últimas