19.2 C
Criciúma
segunda-feira, abril 22, 2024

Tigre: Uma chance de ouro na lateral direita

Tiago Monte

Criciúma

Um dos quatro problemas do técnico Cláudio Tencati, para domingo, diante do Ceará, é a lateral direita. Com Cristovam suspenso, Claudinho disputa a posição com o recém-contratado Jonathan. O jovem, formado nas categorias de base do Criciúma, respeita os companheiros na briga pela posição. “Tem três atletas na posição. Claro que a gente sempre espera ser titular, mas quem o professor Tencati escolher, vai dar conta do recado. Todos os três são muito qualificados”, desconversa Claudinho.

Recuperado de sintomas gripais, que o deixou de fora dos treinos por uma semana, o jogador está na briga e se sente bem para começar o jogo de domingo, caso seja o escolhido pelo treinador. “Estou bem fisicamente. Me recuperei muito bem. Fiquei uma semana de folga, mas estou muito bem e preparado para jogar o máximo possível”, diz.

Ainda assim, o atleta diz que, apenas após os treinos, o treinador definirá quem será o titular. “Tem que ver com o professor. Vamos treinar, durante a semana, e quem tiver de titular dará o melhor para o bem do Criciúma”, pontua.

Oportunidade como meia avançado

Claudinho vê com bons olhos a possibilidade de ser escalado como um meia mais avançado, aberto pelo lado direito, caso seja o desejo de Tencati. “Eu vejo como uma oportunidade a mais para mim. Eu já vinha jogando nessa posição, na base, e para mim é tranquilo jogar ali. Onde o professor me colocar, em campo, vou dar o meu melhor para o bem do Criciúma”, diz. “Me sinto muito bem de ponta e de lateral. Sempre dou o meu melhor”, completa.

O jovem acredita que a temporada está sendo positiva, até agora, mas crê que precisa evoluir. “A gente sempre tem que pensar em evoluir, independente da idade: jovem ou não. Claro que preciso evoluir muito, mas creio que a temporada, até aqui, foi muito boa. Conseguimos o título e agora é manter para fazer uma boa Série B”, destaca.

Mesmo com o começo empolgante de Série B, com quatro vitórias e dois empates, em seis jogos, Claudinho acredita que é cedo para pensar em acesso. “Ainda é um pouco cedo. Claro que almejamos o acesso, com certeza. Mas, primeiro, é pensar nos 45 pontos e seguir jogo a jogo. Vamos ver no que vai dar”, finaliza.

Últimas