Homem causa incêndio florestal após tentar queimar aranha com isqueiro

Suspeito foi preso e admitiu ter colocado fogo no animal

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Um homem foi preso em Utah, nos Estados Unidos, suspeito de ter iniciado um incêndio florestal após tentar colocar fogo em uma aranha usando um isqueiro. As informações são do UOL.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Cory Martin, de 26 anos, declarou à polícia local que viu o aracnídeo enquanto fazia uma trilha em uma colina nos arredores da cidade de Springville. Ele admitiu que tentou colocar fogo no animal, mas não explicou o que teria motivado a ação.

Ao investigar os pertences que estavam com Cory no momento em que foi detido, policiais encontraram um pote com maconha, mas afirmaram que o suspeito “não parecia estar sob influência da substância”, declarou o sargento Spencer Cannon, da polícia de Utah, ao jornal britânico de Guardian.

A autoridade ainda acrescentou que não há evidências de que o homem tenha começado o incêndio intencionalmente, apesar de a decisão de colocar fogo na aranha ser “irresponsável” e “intrigante”.

“O que o levou a parar, notar a aranha e decidir queimá-la, nós não sabemos. Talvez não tenha um por quê. Talvez nem ele saiba”, opinou o sargento.

Cory foi preso logo após o início do fogo, na terça-feira, 2, por suspeita de incêndio causado por imprudência e posse de maconha e acessórios para uso de drogas, segundo documentos acessados pelo Guardian. Até esta quarta-feira, 3, ele era mantido preso e nenhum advogado havia sido identificado.

Apesar do susto, que mobilizou até mesmo helicópteros, o fogo iniciado pelo homem destruiu 2 m² de vegetação, de acordo com os bombeiros. Nenhuma casa foi atingida.

Todo o estado de Utah, incluindo a área em que aconteceu o incêndio, vem enfrentando um período de estiagem e tempo seco, o que facilita a propagação dos focos de incêndio.

 *Via ND+
-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.