Bal. Gaivota: vereadores apontam suposta empresa fantasma em licitação

Caso repercutiu na sessão da Câmara de Balneário Gaivota

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Os vereadores Fernando Gonçalves Batista e Márcio Silva Batista levantaram um assunto que despertou uma polêmica no município de Balneário Gaivota, durante a sessão da Câmara. Os parlamentares falaram sobre a suspeita de que uma empresa fantasma tenha vendido a licitação junto à Prefeitura para aquisição de uniformes escolares. A denúncia feita por eles é sobre a licitação da compra de 13.020 peças de uniformes em 2021, no valor de R$ 428 mil reais.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Eles revelaram que foram até o interior do Paraná, mais especificamente em Palotina, e tentaram encontrar o endereço sede da empresa que venceu a licitação para confecção dos uniformes. Porém, o presidente da Câmara, Fernando Do Tide informou que os parlamentares não encontraram a sede.

Ele afirma que o endereço da empresa vencedora da licitação, que consta na nota fiscal, não existe. “O endereço da empresa vencedora da licitação, que consta na nota fiscal não existe. Não há uma barraca sequer no local. Além do mais foi pago R$ 32 cada peça, sendo que aqui temos empresas que fariam por R$ 23 a peça. Tudo o que investigamos será encaminhado ao Ministério Público”, diz Do Tide.

A informação de que algo de ilícito poderia estar acontecendo foi levantada no fim do ano passado. A partir daí, os parlamentares começaram a investigar. De acordo com o parlamentar Márcio Silva Batista, inicialmente o que chamou atenção foi o valor cobrado pelas peças. Ele diz que foram feitos três orçamentos e todos deram abaixo do preço proposto pela empresa vencedora da licitação. Ainda segundo ele, o caso será levado ao conhecimento do Ministério Público.

Conforme Secretaria de Administração de Balneário Gaivota, todo o processo licitatório foi realizado dentro da legalidade. A reportagem tentou contato com o prefeito Everaldo dos Santos (Kekinha), mas não obteve êxito.

A empresa K2TI Confecções LTDA, emitiu uma nota a respeito do assunto. A empresa repudiou as acusações dos parlamentares. Confirma a nota na íntegra:

“A mais contundente e profunda indignação com a irresponsabilidade dos vereadores pelas gravíssimas acusações proferidas em toda a imprensa catarinense, nas redes sociais, bem como durante a oitava sessão ordinária da câmara de vereadores da cidade de Balneário Gaivota. As acusações são desprovias de veracidade e se valem de falsas narrativas e abordam fatos inexistentes, os quais serão devidamente apurados judicialmente. Ainda causam uma irreparável violação à dignidade pessoal dos sócios da empresa, bem como, abalam a história de bons serviços sempre prestados pela K2TI. Diante disso a assessoria jurídica da empresa já foi acionada e está acompanhando o caso com as providências necessárias”, pontua o comunicado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.