Morro da Fumaça: Defesa Civil avalia danos na estrutura do Legislativo

Defesa Civil esteve no Legislativo averiguando situação da parte do teto danificada após queda da estrutura da sala das comissões da Câmara de vereadores de Morro da Fumaça


- PUBLICIDADE -
O presidente do Legislativo de Morro da Fumaça, Robson Francisconi, o Robinho, protocolou na manhã desta sexta-feira, dia 14, ofício direcionado ao coordenador da Defesa Civil, Natan Felipe Souza, solicitando laudo técnico da estrutura física da parte superior e telhado da Câmara de Vereadores.
A equipe da Defesa Civil de Morro da Fumaça esteve presente na sede da Câmara de Vereadores de Morro da Fumaça para averiguar a situação da sala das comissões onde parte do teto desabou. O local foi o único a sofrer avarias, após parte da estrutura de concreto cair e danificar parte do forro.
Robinho acompanhou a vistoria junto com os servidores da prefeitura e espera resultado do laudo para tomar as devidas intervenções. “A Defesa Civil esteve averiguando o local onde parte da estrutura foi danificada. Solicitei essa vistoria para que seja exarado um laudo técnico da estrutura física da parte superior e telhado da Câmara de Vereadores. É uma precaução que precisamos tomar para ter ciência de que algo do tipo não venha acontecer novamente”, explicou o presidente, Robinho.
O laudo
O laudo foi protocolado às 15h45min desta sexta-feira no Legislativo fumacense pelo coordenador de Defesa Civil do município. No relatório, a coordenadoria da Defesa Civil constatou que devido a falhas na estrutura uma grande quantidade de detritos acumulou, causando um sobrepeso no local. No laudo emitido pela Defesa Civil foram elencados oito itens que corroboraram com a queda parcial do teto na sala de reuniões da Câmara de Vereadores.
Além dos fatores já citados, o forro de PVC estava fixado com pouca quantidade de grampos; Uma calha de metal que passa pela sala de reuniões estava entupida, o que causou cargas de umidade e pequenos vazamentos, danificando a estrutura de madeira; Os técnicos também constataram grande quantidade de cupins. Em relação aos materiais sólidos que despencaram na sala de reuniões, trata-se da argamassa que estava abaixo das calhas de metal, que desprenderam por conta do peso dos detritos e também dilatação do material metálico por conta do excesso de calor.

A estrutura do telhado, segundo o laudo emitido, estava em boas condições, assim como a estrutura elétrica da sala. “A orientação da Defesa Civil é para que façamos a manutenção na estrutura do forro e vedação da calha pluvial. Também fomos orientados a isolar a área até que os trabalhos sejam finalizados para evitar qualquer risco ou danos aos que frequentam o local”, afirma o presidente do Legislativo, Robinho.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.