- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Joinville

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC 

O Tricolor Carvoeiro está a 90 minutos de confirmar o acesso para a Primeira Divisão do Catarinense em 2023. No início da tarde deste domingo, o time bateu o Nação por 2 a 1, em Joinville, e, agora, pode perder por um gol de diferença, na quarta-feira, no Majestoso, que ainda assim estará de volta à principal divisão do Estadual. Lohan abriu o placar, aos 36 minutos do primeiro tempo. O time do Norte chegou a empatar com Mateus, em cobrança de pênalti, aos 24 minutos da etapa final, mas Arilson, aos 33 minutos, em um golaço, de fora da área, deu números finais à partida. O Tigre, com o time titular, foi totalmente superior na partida, levou um susto, mas fez valer a maior qualidade técnica, e, além dos gols, colocou duas bolas na trave. O placar poderia ter sido ainda mais elástico na Arena Joinville. “O time se manteve equilibrado. Fizemos um jogo bom, consistente e vamos levar a vantagem para casa. Esperamos o torcedor para nos apoiar na quarta-feira”, diz o goleiro Gustavo, ao final do jogo,

O Criciúma começou a partida buscando o ataque e tentando abrir o placar. Cristovam foi derrubado, antes do primeiro minuto da partida: falta. Thiago Alagoano cobrou, mas a zaga afastou. A pressão inicial do Tigre seguiu e o domínio era total da partida. A primeira chegada do Nação aconteceu aos cinco minutos: Patrick Vieira tentou finalizar, da meia lua, mas a bola pegou em Fellipe Mateus e saiu. O Tricolor Carvoeiro tomava todas as iniciativas da partida, enquanto o time de Canoinhas se defendia e tentava sair nos contra-ataques. Aos nove minutos, a primeira grande chance do Tigre: Thiago Alagoano tocou, na entrada da grande área, para Hygor que invadiu a área e bateu, mas a bola passou perto da trave e saiu. Aos 13 minutos, Marcos Serrato cruzou e Lohan deu uma casquinha na bola, na altura da marca do pênalti, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Aos 15 minutos, Cristovam cruzou, a bola passou por Lohan e sobrou para Fellipe Mateus, que ajeitou, na ponta da área, e bateu forte, mas Agenor pegou e Da Silva afastou. Pressão total do Criciúma, mas o gol não saía. No minuto seguinte, Thiago Alagoano cobrou escanteio, a zaga rebateu e Cristovam pegou o rebote, de primeira, de fora da área, e bateu forte, mas a bola explodiu na trave e saiu. O gol carvoeiro estava maduro. Aos 18 minutos, Marcos Serrato tocou, na meia lua, para Hygor, que bateu forte, de pé esquerdo, mas Agenor pegou. O empate já era injusto na partida, já que os 20 minutos iniciais foram de pressão total e de chances claras para o Criciúma.

Aos 24 minutos, Zé Marcos derrubou Vitinho e cometeu a falta, na direita de ataque do Nação. Na cobrança, Gustavo afasta para fora da área. Na sequência, Vandinho avançou, mas Cristovam afastou. O Nação teve uma melhora na partida e passou a ameaçar o Tigre, mas sem muito perigo. O Criciúma deu uma leve diminuída no ritmo, mas seguiu buscando o primeiro gol na partida. Aos 36 minutos, finalmente o gol saiu. Arilson cruzou da direita para Lohan que, de cabeça, mergulhou, superou o zagueiro Diogo, bateu o goleiro Agenor e abriu o placar: 1 a 0 para o Tigre. Três minutos depois, a pressão continuou: Fellipe Mateus recebeu na área, pela esquerda, ajeitou e bateu forte, de pé esquerdo, mas a bola explodiu na trave, correu em cima da linha e a zaga tirou. Aos 42 minutos, Fales cometeu uma falta forte, no circulo do gramado, e derrubou Arilson. O árbitro apenas advertiu o jogador do Nação. Na sequência, o mesmo Arilson driblou três adversários, dentro da área, mas foi desarmado, após uma grande jogada. O primeiro tempo terminou com o Criciúma buscando o segundo gol e com domínio total da partida.

Golaço de Arilson dá a vitória, após empate de pênalti

No primeiro minuto da etapa final, o Nação assustou o Criciúma. Vitinho recebeu pela direita, dentro da grande área, e bateu, mas a bola subiu e saiu. Aos três minutos, o Criciúma restabeleceu a pressão. Marcos Serrato cobrou escanteio, Agenor saiu e Zé Marcos colocou pela linha de fundo, de cabeça. Porém, o camisa 1 do time de Canoinhas sofreu falta. No minuto seguinte, Hygor avançou pela direita e foi derrubado por Fales. Falta. Thiago Alagoano cobrou, mas Patrick Vieira afastou. Aos seis minutos, o Criciúma seguiu pressionando o adversário, mas o segundo gol não saiu. No minuto seguinte, a zaga carvoeira errou a saída de bola, mas o atacante Mateus estava impedido. O Criciúma marcava forte a saída de bola do adversário e as linhas estavam avançadas, pressionando o Nação no campo de defesa do time do Norte do Estado.

Aos 13 minutos, Octávio recebeu pela esquerda, tocou para Patrick Vieira que abriu para Lucas Sales que bateu forte e a bola pegou na mão de Marcos Serrato. Falta. Vitinho tocou para Da Silva que cruzou, mas o mesmo Serrato afastou. No minuto seguinte, o camisa 5 do Tigre, que era um dos mais participativos em campo, tocou para Thiago Alagoano, que bateu forte, mas a bola saiu. Aos 18 minutos, Fellipe Mateus roubou a bola, no erro da saída de bola do Nação, e tocou para Lohan, que bateu no canto esquerdo de Agenor, que fez grande defesa e evitou o segundo gol do Criciúma.

Aos 21 minutos, Da Silva recebeu na direita e foi derrubado por Zé Marcos. Falta. Na cobrança, Hygor afastou. No minuto seguinte, o mesmo Zé Marcos perdeu tempo de bola e derrubou Luís na área. Pênalti. Mateus cobrou, de cavadinha, e empatou a partida: 1 a 1 aos 24 minutos do segundo tempo. A partir daí, o Criciúma voltou ao ataque, em busca do gol da vitória. Rodrigo tocou para Fernando Viana, que invadiu a área, aos 29 minutos, e bateu para fora, mas estava impedido. Nos minutos seguintes, o Tricolor Carvoeiro sentiu o gol sofrido e tentou acelerar o jogo desordenadamente.  Porém, aos 33 minutos, Arilson acertou um chute de grande felicidade, de fora da área, no canto direito de Agenor, e colocou o Criciúma na frente, com um golaço: 2 a 1. Aos 43 minutos, Lucas Poletto entrou na área e teve a chance de tocar para Fernando Viana ou Caio Dantas, mas preferiu chutar forte e desperdiçou a chance de ampliar. Nos últimos minutos, o Tigre apenas administrou o resultado e garantiu uma grande vantagem rumo ao acesso. “Agora é continuarmos com a mesma postura para ganharmos o jogo lá e colocarmos o Criciúma na Primeira Divisão, que é o lugar do clube”, finaliza o volante Marcos Serrato.

Campeonato Catarinense – Série B – Semifinal – Jogo de ida

Domingo – 21/08 – 11 horas – estádio: Arena, em Joinville

NAÇÃO

Agenor; Da Silva, Diogo, Fales e Vandinho; Leo Caeté, Lucas Sales (Elizeu) e Patrick Vieira (Luís); Vitinho, Mateus (Jean Carlo) e Octávio (Vinícius). Técnico: Pedro Paulo

CRICIÚMA

Gustavo; Cristovam, Rodrigo, Zé Marcos e Helder; Marcos Serrato, Arilson, Fellipe Mateus (Renan Areias) e Thiago Alagoano (Lucas Poletto); Hygor (Caio Dantas) e Lohan (Fernando Viana). Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Gustavo Ervino Bauermann. Auxiliares: Eder Alexandre e Bruno Müller

GOLS: Lohan (36/1T) e Arilson (33/2T) (C). Mateus (24/2T) (N)

Cartões Amarelos: Fales (N); Arilson, Cristovam e Gustavo (C)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 1.282

Renda: R$ 29.442,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.