A união de forças transformada em energia

Cooperativas de eletrificação são um dos grandes exemplos de entidades baseadas no cooperativismo


- PUBLICIDADE -

Gustavo Milioli/Especial

Cocal do Sul

- PUBLICIDADE -

Uma cooperativa de eletrificação vai muito além da simples distribuição de energia. Como o próprio nome induz, a união de pessoas em prol de um objetivo em comum, baseado no desenvolvimento econômico e social entre os seus associados, é o alicerce que norteia as ações promovidas pelas entidades do segmento.

Com mais de 16 mil associados, a Coopercocal, de Cocal do Sul, desponta como um exemplo regional do espírito cooperativista. Princípios como ajuda mútua, responsabilidade, democracia, igualdade, equidade, solidariedade, honestidade, transparência, responsabilidade social e preservação ambiental, se juntam para alcançar-se o propósito coletivamente.

“Uma cooperativa, seja qual o segmento que for, financeiro, agrícola, de saúde e, no nosso caso, de distribuição de energia, tem como finalidade formar um grupo de pessoas para administrar essa empresa e atender aos associados com qualidade, com a prestação de serviços com excelência”, explica Altair Lorival de Melo, o Belha, presidente da Coopercocal. “O cooperativismo é o que está dando certo no mundo inteiro”, acrescenta.

O cooperado, além da energia e do atendimento, espera receber outros tipos de benefícios. “A Coopercocal trabalha muito bem nisso, com várias ações sociais. Temos uma colaboradora com formação em Psicologia, que faz um atendimento às residências para ver as pessoas menos favorecidas. Dispomos também do ateliê, onde realizamos o projeto Mulheres Artesãs, mantido pela cooperativa através do dinheiro do Fates. De alguma forma, queremos contribuir com essas pessoas, oferecendo uma atenção especial”, ressalta Belha.

O presidente enfatizou que a Coopercocal conta com uma aprovação de 97% no setor de administração, o qual ele comanda há sete anos. O produto principal, a energia, é levada para nove municípios da Região Carbonífera. A empresa a compra da supridora Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) e a distribui com uma tarifa mais barata, possuindo uma margem de ganho em cima disto.

“Com essa margem, conseguimos fazer tudo o que a gente faz. Ao longo dos últimos sete anos, tivemos R$ 26 milhões em investimentos, pago com recursos próprios e sem dever um centavo. Somos a terceira energia mais barata do Brasil e a primeira distribuidora permissionária. Isso nos dá muita alegria, muita força para que continuarmos trabalhando e tendo esse comprometimento com o associado”, externa.

Entre as outras atividades de rotina, o gestor destaca a poda de árvores e o corte de galhos, mesmo nos locais que não pertencem a rede elétrica. “A gente também dispõe de advogado, para casos especiais, e vários convênios com farmácias, hospitais e clínicas. Quando o associado precisa desses serviços, eles recebem descontos. Temos um massagista que vem duas vezes por semana atender na cooperativa, totalmente de graça. A cooperativa é composta de uma série de fatores e de ações gratuitas ao nosso associado”, pontua Belha.

A Coopercocal compreende a totalidade do município de Cocal do Sul, 45% de Urussanga e algumas localidades específicas das cidades de Criciúma, Morro da Fumaça, Siderópolis, Treviso, Pedras Grandes, Lauro Müller e Orleans, dentro de sua área de atuação. Qualquer um pode ser sócio da cooperativa, precisando apenas comparecer à sede com documentos de identidade, CPF e R$ 50 para o pagamento da taxa de adesão. “No dia que tu não quiser mais ser sócio, tu retira o teu dinheiro corrigido”, informa o presidente.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.