Satc amplia parcerias com a USP para estudos sobre estocagem de CO2

Ações envolvem também a criação de um mestrado profissional em Engenharia Metalúrgica

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Os estudos que envolvem a captura de CO2 já fazem parte do escopo de trabalho dos pesquisadores da Satc. Agora, eles passam a incluir um outro tema, a estocagem de carbono. Essa pesquisa integra estudos maiores desenvolvidos pelo Instituto de Energia e Ambiente (IEA) da Universidade de São Paulo (USP).

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

Nesta semana, o professor doutor Colombo Celso Gaeta Tassinari, diretor do IEA, esteve no Centro Tecnológico Satc (CTSatc) para conhecer as iniciativas em desenvolvimento e discutir novos passos. Durante a visita, o professor Colombo foi recebido pelos diretores da Satc, Fernando Luiz Zancan, Márcio Zanuz, por pesquisadores do Centro Tecnológico e pelo coordenador de Engenharia de Minas da UniSatc, André Smaniotto.

“Foi importante apresentar os projetos que estão em execução e envolvem a área de captura de carbono. Agora, definimos outras iniciativas que vão ampliar a parceria que a Satc já possui com a USP”, informou Zancan.

O acordo de cooperação entre o Instituto de Energia e Ambiente da USP e a Satc foi formalizado no ano passado e tem duração até 2026. Os pesquisadores do CTSatc se unirão aos da USP para ampliar os estudos que envolvem a estocagem de carbono para Santa Catarina.

Outro foco da parceria é ampliar a qualificação profissional. Para isso, está em andamento a criação de um mestrado profissional em Engenharia de Minas.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.