Rafael Matos: Reforma abre precedente

Confira a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

Teve nova concentração de servidores, tumulto na entrada da Alesc e até tentativa de invasão do prédio. Mas nada disso mudou o resultado final da votação. A Reforma da Previdência dos servidores públicos de Santa Catarina passou com a aprovação da PEC e do PLC.

A sessão foi de debates, discursos e defesas de requerimentos que tentaram reverter os pontos polêmicos do texto, principalmente a questão da contribuição de 14% de todos os servidores e a equiparação das regras de aposentadoria da Polícia Civil com os militares. Um a um as proposições foram sendo rejeitadas.

- PUBLICIDADE -

O líder do governo, deputado José Milton Scheffer (PP) e outros favoráveis à Reforma argumentaram por diversas vezes sobre a necessidade de aprovação como forma de amenizar o déficit de R$ 4,8 bilhões apresentado pelo governo. O deputado Rodrigo Minotto (PDT) apresentou contas diferentes sobre o tema e valores bem inferiores.

Entre os contrários, houve também muita argumentação sobre a contribuição de 14% e de como isso afetaria os servidores públicos com os menores salários. O deputado Neodi Saretta (PT) chegou a falar que a proposta abriria um perigoso precedente para o futuro dos aposentados e pensionistas da iniciativa privada.

Como relatei no início, muito debate e discussão para uma aprovação já esperada. Que venha a próxima reforma.

Confira a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias desta quinta-feira

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.