BOPE recebe moção de aplauso por atuação eficaz em rebelião de Criciúma

Homenagem da Câmara de Vereadores é de autoria do suplente Edivanio Manenti

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Policiais do Batalhão de Operações Especiais – BOPE, da Polícia Militar de Santa Catarina, receberão uma Moção de Aplauso concedida pela Câmara de Vereadores de Criciúma. A homenagem se dá em função do trabalho realizado durante a rebelião com reféns, ocorrida na Penitenciária Sul, no dia 14 de maio do ano corrente.

A Moção é de autoria do primeiro suplente Edivanio Manenti (PL) e foi aprovada na sessão de ontem (12). Ele relata que tomou a iniciativa por lembrar que na data, a eficaz atuação dos profissionais fez a diferença. De acordo com registros da época, a rebelião teve início após dez detentos renderem dois agentes penitenciários, causando tensão e pavor, deixando 100 detentos “livres” para procederem o motim. Com a negociação conduzida pelo BOPE, juntamente com os demais colegas do Batalhão e unidades da Polícia Militar de Santa Catarina, a operação foi um sucesso, com os reféns liberados e o fim da rebelião, sem qualquer ameaça, lesão, disparos de armas de fogo ou mortes.

- PUBLICIDADE -

O reconhecimento da Câmara de Vereadores foi diretamente para o Major Lucius Paulo de Carvalho, Major Felipe Sommer e Major Cristopher Tiemann, três profissionais que realizaram o deslocamento aéreo para se juntarem aos colegas que lá estavam.
Da mesma forma, o Comandante da unidade do BOPE, Tenente-Coronel José Ivan Schelavin, também foi homenageado pela liderança da equipe. “Considero muito justa e necessária esta homenagem, pois, foi por meio do trabalho deles que podemos ter vida de policiais penais que foram mantidos reféns e demais vidas que poderiam estar em risco na ocasião”, resume Manenti.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.