Criciúma: Assistência Social realiza abordagens à população de rua

Objetivo é sugerir o uso dos equipamentos sociais do município

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

A Secretaria de Assistência Social e Habitação de Criciúma prestou atendimento pessoal aos moradores em situação de rua, na última terça-feira (23). A ação ocorreu das 7h30 às 10h, e contou com a participação de uma equipe multissetorial de dez profissionais. O propósito das abordagens é apresentar e sugerir o uso dos equipamentos sociais do município.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“Muitos deles estão dormindo em frente aos comércios e buscamos destiná-los aos nossos serviços, como a Casa de Passagem ou Centro Pop, onde podem ser acolhidos, ou até mesmo orientá-los a retornar a sua cidade de origem, como alguns desejam”, explicou o secretário de Assistência Social, Bruno Ferreira.

A secretaria organiza regularmente ações como essas, que já ocorreram, por exemplo, em março e abril. Durante o inverno, a equipe da Assistência Social também fez abordagens para distribuir cobertores para essa população.

Para notificar a Secretaria de Assistência Social e Habitação de Criciúma sobre pessoas em situação de rua, é recomendado ligar para o número 3437-0572, da Casa de Passagem, ou para a secretaria, no número 3431-0389, que atende de segunda a sexta-feira das 8h às 17h.

O que oferece o Centro Pop e a Casa de Passagem?

O Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) e a Casa de Passagem, são estruturas do município que prestam serviços de acolhimento. Os dois locais oferecem alimentação, higienização, roupas e máscaras. A Casa de Passagem funciona 24 horas por dia e oferece estadia de curto prazo para dormir.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.