Alunos da Unesc fazem reconhecimento em bairros de Criciúma

Acadêmicos de cursos da área de saúde realizaram atividade da disciplina de Interação Comunitária

Foto Divulgação

- PUBLICIDADE -

Ser comunitária está na essência da Unesc e no último sábado (16/10) a Universidade mostrou mais uma vez que está em dia com o seu compromisso de colaborar para o desenvolvimento das pessoas e da região. Com a intenção de levantar informações a respeito da saúde e das condições socioeconômicas de diversos bairros de Criciúma, mais de 400 alunos e sete professores da Unesc participaram de uma ação que faz parte da disciplina de Interação Comunitária dos cursos da área da saúde.

Respeitando todos os protocolos de biossegurança, os alunos percorreram os bairros Mineira Velha, Mina União, Pinheirinho, Santa Augusta, Vila Manaus, Santa Luzia e São Sebastião. O objetivo foi fazer o reconhecimento do território referente às Unidades Básicas de Saúde dessas comunidades.

- PUBLICIDADE -

Conforme o professor Jacks Soratto, um dos responsáveis pela disciplina no curso de medicina, os alunos, como futuros profissionais de saúde, precisam entender essa dinâmica do território, saber trilha-lo, sustentado na ciência, mas também com atenção ao manejo das relações que se estabelecem dentro dele. “O território é um laboratório vivo, é mais que uma imagem, um mapa, ou dados sociodemográficos, território na linguagem de hoje poderíamos dizer que é uma live do Instagram, algo pulsante, que se transforma a cada instante”, comentou.

A ação envolveu, além da medicina, os cursos de enfermagem, biomedicina, nutrição, psicologia, farmácia, odontologia, fisioterapia e contou com apoio dos residentes de Atenção Básica e Saúde Coletiva, do programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PPGSCol) e do Núcleo de Saúde Coletiva da Universidade.

“Após quase dois anos, a interação comunitária retorna aos territórios presencialmente, com todo o cuidado com a biossegurança, e aliado à tecnologia em território do mais alto nível”, observou o professor Rafael Amaral, do curso de enfermagem.

Participaram da atividade, também, os professores Diego Anselmi Pires (odontologia), Tatiane Rodrigues (psicologia), José Otávio (biomedicina e fisioterapia), Rita Ribeiro (nutrição) e Zoé Feuser (farmácia).

Interação Comunitária

A disciplina iniciou em 2002 junto ao curso de enfermagem. Em 2013 protagonizada pela então coordenadora da Unidade Acadêmica de Saúde, a atual reitora Luciane Bisognin Ceretta, passou a integrar ementas de todos os cursos da área da saúde.

Neste semestre, além do uso do roteiro que se alicerça nos determinantes sociais de saúde, os alunos utilizaram aplicativos com geoprocessamento para mapeamento de situações peculiares de cada território.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.