Criciúma vence o Paraná e reassume a liderança

Após vitória pelo placar de 2 a 0, carvoeiro segue invicto na competição

Celso da Luz - Criciúma E.C
- PUBLICIDADE -

Criciúma / Guilherme Cordeiro

O Tigre entrou em campo pela sexta rodada do campeonato com a oportunidade de voltar a ser líder na competição, já que os adversários diretos também vieram de bons resultados. No Majestoso a equipe de Paulo Baier não deixou a chance passar e assim o fez. O Criciúma venceu o duelo contra o Paraná por 2 a 0 na tarde de ontem com gols de Luiz Paulo e Marcão reassumindo assim a liderança. Com a vitória, o Tigre chega aos 14 pontos e se consolida cada vez mais entre os primeiros do grupo. Ypianga e Novo Horizontino, adversários direto na tabela, possuem 13 pontos cada. O confronto de ontem afundou um pouco mais a equipe paranaense, que agora aparece na zona do rebaixamento. Dos 20 times da Série C, o Criciúma é o único que segue invicto na competição nacional. São quatro vitórias e apenas dois empates.

- PUBLICIDADE -

No início do segundo tempo, a oportunidade de reassumir a liderança surge para o Tigre. Aos 47 segundos, em chute para o gol a bola bate desvia na mão do zagueiro do Paraná e o árbitro marca a penalidade máxima. Luiz Paulo cobra muito bem, colocando a bola na gaveta e traz mais tranquilidade para a equipe carvoeira.

O último lance da partia ainda reservou mais um momento de alegria ao torcedor carvoeiro. Em ataque pelo lado esquerdo, Marcão recebe bola dentro da pequena área de Eduardo e toca de carrinho para o fundo do gol. O placar de 2 a 0 retratou o panorama da partida em que um Criciúma se mostrou cada vez mais encaixado dentro e fora de campo, conseguindo a cada partido estabelecer uma campanha até então invicta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.