Incentivo à qualificação profissional em Içara

Inscrições para cursos gratuitos de eletricista industrial, pedreiro, padeiro e soldador estão abertas até o próximo sábado, dia 25

Foto: Divulgação/ Ascom

- PUBLICIDADE -

Içara

Uma iniciativa focada na qualificação profissional é promovida pela Prefeitura de Içara em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) da região. A partir de outubro, 160 moradores do município terão acesso à Escola Móvel da instituição e, através dela, poderão participar de cursos gratuitos de eletricista instalador industrial, pedreiro de alvenaria, padeiro e confeiteiro ou soldador básico.

- PUBLICIDADE -

“Neste projeto, nós temos cinco cursos que estão sendo ofertados, dentre eles, o de usinagem já começou, mas ainda há outros quatro, que são: eletricista instalador industrial, pedreiro de alvenaria, padeiro e confeiteiro e soldador básico. Esses estão com as inscrições abertas e encerram no próximo dia 25, sábado”, enfatiza o secretário de Assistência Social, Habitação, Trabalho e Renda, Eduardo Michels Zata.

Para os moradores que tiverem interesse em se inscrever, o curso é oferecido de forma gratuita e a inscrição pode ser feita, durante a semana, na sede do Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJAI), localizada na rua Olívio Biff, bairro Jardim Elizabete. No próximo sábado, último dia para poder participar, os interessados podem ir até a Praça da Matriz São Donato, das 9h às 12h.

Conforme o secretário, a pasta lida diariamente com altos índices de vulnerabilidade, por isso, a intenção em investir na qualificação profissional e, por consequência, na geração de empregos. “Essa iniciativa vai dar a oportunidade da pessoa ter uma capacitação para poder competir por uma vaga no mercado de trabalho. Levando em consideração que o momento em que vivemos é de pandemia, estamos nos preparando e qualificando para o pós-pandemia”, acrescenta.

As salas de aula ficarão localizadas na Avenida Procópio Lima, em Içara, e devem ser instaladas hoje no município. “O local foi pensado para facilitar a logística, é bem estratégico para a pessoa que não tem como ir e vir, não podemos dificultar essa questão. Neste momento, nós queremos é ajudar”, finaliza o secretário da Pasta.

Segundo a supervisora dos cursos de curta duração do Senai Criciúma, Izamara Fabre, as Escolas Móveis, justamente pelo fato de serem itinerantes, levam cursos de qualificação profissional que podem ser acessados por todos. “Os municípios tem aderido a este projeto com o objetivo de capacitar os moradores levando cursos de qualidade com a marca Senai para mais perto deles. Os cursos de qualificação oferecidos são voltados à mão de obra necessária no município, ou seja, são cursos voltados as áreas de maior empregabilidade”, pontua.

Como participar

Podem participar dos cursos homens e mulheres acima de 18 anos. Os inscritos deverão preencher requisitos que estão previstos em edital e depois serão selecionados para posterior matrícula. O edital pode ser conferido através do link https://bit.ly/profissionalizante_icara.

As aulas têm duração de três meses, portanto, a formatura dos 160 alunos que participarão do curso deve ocorrer na primeira quinzena de dezembro.

O que é a Escola Móvel

Izamara conta que o Senai Santa Catarina conta com as carretas itinerantes há alguns anos, entretanto, a Escola Móvel é recente “A ideia de transformar o projeto em uma escola com secretaria, sala de aula para 20 alunos e banheiros, tudo em contêineres, é nova. Essa estrutura foi usada pela primeira vez no Estado em Morro da Fumaça e agora vai para Içara e também Forquilhinha. É uma estrutura que além de itinerante, projeta realmente o espaço de uma escola, dando mais conforto aos alunos e mais qualidade nas aulas”, finaliza.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.