Bananais precisam de cuidados redobrados no inverno

Frio intenso e geada são responsáveis pelo escurecimento das cascas. Ensacamento dos cachos evita prejuízo aos produtores

Foto: Lucas Colombo/ Arquivo TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma/ Santa Rosa do Sul

Uma das produções mais prejudicadas com a intensidade do frio é a bananicultura. Com o risco de geada nesta terça-feira e a permanência das temperaturas baixas nos próximos dias, agricultores precisam estar atentos aos prejuízos que podem ser evitados nas plantações, principalmente as localizadas na região Sul do Estado.

- PUBLICIDADE -

“Podemos ter geada ao amanhecer, a temperatura pode chegar até -1°C em alguns locais da região e, consequentemente, causar danos a algumas culturas de clima tropical, como a própria banana e o fumo, que podem ter algum prejuízo”, explica o climatologista da Epagri, Márcio Sônego.

Ainda conforme o climatologista, há um método que pode contribuir durante o período de frio intenso. “O que dá para fazer é o ensacamento dos cachos, que protege a fruta contra o escurecimento da casca quando ela amadurece. Esse frio causa a morte da epiderme da casca da banana e quando a fruta amadurece fica uma cor amarelo palha”, acrescenta Sônego.

Para Sônego, ensacar os cachos para tentar evitar algum dano é a melhor opção durante este período. “Se por acaso, o terreno do bananal é muito sujeito à geada, o produtor pode ter algum prejuízo perdendo algumas folhas da bananeira, o que vai reduzir a produção futura. E, se a geada for muito forte, pode até mesmo danificar as frutas, tornando-as inadequadas para a produção”, acrescenta.

Assim como a bananicultura, a produção de fumo e viveiros de mudas também podem registrar prejuízos durante o frio. “O pessoal que tem fumo no canteiro para transplantar deve esperar um pouco, passar esse frio, lá para depois quinta-feira”, enfatiza Sônego. “Para quem tem viveiros de mudas, maracujá ou qualquer outro tipo de planta que é sensível ao frio, tem que proteger os canteiros, as mudas, ou até mesmo aquecer se for uma estufa”, ressalta.

Os produtores devem ficar atentos, já que o clima se estende durante os próximos dias. “Essa madrugada pode chegar a dar -1 °C aqui na região, na quarta-feira 2 °C  com geada fraca e já aumenta para 6 °C na quinta-feira, sem risco de geada”, finaliza Sônego.

Processo ajuda na produção

Jonas Mello Bittencourt produz bananas em uma área de 35 hectares na região do Extremo Sul (Amesc). O agricultor garante que para evitar que a fruta seja prejudicada com o frio intenso, é preciso que ela esteja bem nutrida. Além disso, o ensacamento dos cachos também é uma prática essencial. “Esse processo ajuda principalmente no frio e quando tem vento, ajuda muito. A gente ensaca o ano todo, porque dá qualidade. A gente faz há muitos anos, não só por causa do frio, mas pela adiantação do ciclo de produção também”, explica.

Com poucos processos capazes de evitar o prejuízo durante o inverno, o bananicultor tem nutrido as plantas a fim de garantir uma resistência maior da cultura às temperaturas baixas e geadas. “O frio paralisa a circulação da seiva, daí a banana vem com escurecimento da casca e ocorre até o rachamento no amadurar, então o consumidor e o mercado não aceitam. Implica na qualidade da fruta e da estética da casca”, finaliza Bittencourt.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.