14.3 C
Criciúma
quarta-feira, julho 17, 2024

Em noite inspirada e injusta, Tigre empata com o Bahia no Majestoso

Criciúma empatou pelo placar de 2 a 2 na noite deste domingo, dia 16

Guilherme Cordeiro

O Criciúma entrou em campo na noite deste domingo, dia 16, pela Série A do Brasileirão. O adversário já conhecido por estragar os planos do Tigre na Copa do Brasil, estragou a noite mais uma vez e impediu a vitória do Tigre no Majestoso.

No primeiro minuto de jogo, os visitantes tentam avançar com Everton Ribeiro, que sofre a primeira falta da partida após ser derrubado por Marcelo Hermes. A resposta do Tigre veio em seguida com chegada em velocidade pela esquerda, mas a promissora jogada é parada por impedimento no ataque. Minutos depois a tentativa veio pelo outro lado com Bolasie, que recebe em liberdade pela ponta direita, avança até a linha de fundo e cruza com perigo por baixo para defesa de Marcos Felipe. Com 30 minutos de partida, após cobrança de falta, Gustavo salva para o Tigre em boa chance do adversário. Em lance seguinte, o Criciúma responde com cobrança de falta para dentro da área e a zaga do Bahia afasta. Após o cruzamento, o árbitro pega um toque de mão e aos 32 minutos o Tigre conseguia uma boa oportunidade de frente para a área. Marcelo Hermes se posiciona para a cobrança, bate por baixo da barreia e pega o canto do goleiro abrindo o placar no Heribero Hulse, explodindo de alegria o carvoeiro na noite chuvosa de domingo.

Não deu nem tempo de voltar direito do intervalo quando o Tigre cria uma boa oportunidade logo no primeiro minuto. Após balão no meio de campo em direção à área do Bahia, Gabriel Xavier perde o tempo de bola e deixa Arthur Caíque sozinho para estufar as redes de cabeça. Gol de Arthur Caíke para ampliar o placar a favor do Tigre.

Aos 10 minutos do segundo tempo, após algumas investidas, Everaldo se aproveita de um bom cruzamento e cabeceou no fundo do gol defendido por Gustavo.Aos 12 minutos, Thaciano avança em direção ao gol, Gustavo vai na bola e acaba atingindo o jogador do Bahia, falta perigosa para os visitantes e cartão amarelo para o arqueiro do Tigre.

Após a cobrança de Luciano Juba por cima do gol, enquanto Gustavo ia repor a bola para a cobrança de tiro de meta ele é surpreendido com outro cartão amarelo, e na sequência, o vermelho por segundo o juíz, fazer cera. Com um jogador a menos e fazendo cada vez mais pressão, após cobrança de escanteio dos visitantes, Cauly toca para Caio Alexandre que consegue colocar a bola no ângulo e empatar a partida no Heriberto Hulse. O Tigre ainda tentou diversas vezes avançar, mas em desvantagem numérica ficava cada vez mais difícil. Até o final da partida o carvoeiro foi bravo e conseguiu segurar o empate.

Últimas