20 C
Criciúma
segunda-feira, maio 20, 2024

Dez pessoas sofreram algum tipo de queda este ano em Criciúma

Dados dos Bombeiros apontam que a última vítima caiu de um prédio no Cruzeiro do Sul

Criciúma
Maíra Rabassa
policia@tnsul.com

Na última quinta-feira, 18, mais um acidente com altura foi registrado em Criciúma. Um homem sofreu uma queda de enquanto trabalhava. De acordo com o Corpo de Bombeiros, dez pessoas tiveram algum tipo de queda no município durante este ano, entre os casos estão: alturas, telhados, forro, escadas e árvores. “O cidadão tem que estar usando um cinto de segurança, um capacete”, alerta o major Jihorgenes Luciano Borges, comando do 4º Batalhão dos Bombeiros Militares.

FRATURA GRAVE

Com diversas fraturas pelo corpo, um homem, de 35 anos, foi o décimo caso registrado na cidade. Por volta das 12h, na rua José Pimentel, no bairro Cruzeiro do Sul, a vítima – que instalava um ar-condicionado – caiu do quinto andar de uma edificação. Segundo os socorristas, a queda do trabalhador foi amortecida pela estrutura da garagem e um veículo que estava estacionado. Para o atendimento, a equipe do Saer/Sarasul foi acionada. Conforme os socorristas, o homem estava com suspeita de fratura grave de quadril com características de perda volêmica (sangue) importante dentro da cavidade pélvica e foi levado ao Hospital São José.

O comando do Batalhão dos Bombeiros afirma que o trabalhador deve estar usando Equipamento de Proteção Individual (EPI), como capacete e cinto de segurança. “Se for subir, tem que estar ancorado. Com isso, no caso de uma queda, seja reduzida a altura”, completa major Borges. Outro detalhe que ele ressalta, é sobre a questão de saúde da pessoa. “Pessoas com problemas de saúde – labirintite, convulsão, epilepsia, essas são contra-indicadas a subir em altura. Mas só vou cortar um galho, subir a escada, é essas pessoas que geralmente tem problemas e caem”.

Leia a matéria completa na edição deste final de semana do jornal impresso Tribuna de Notícias. Ligue para 48 3478-2900 e garanta sua assinatura.

Últimas