14.7 C
Criciúma
terça-feira, maio 28, 2024

Inovação da Unesc impulsiona participação de empresas no Programa Tecnova 3

A iniciativa foi apresentada com a presença de representantes da Fapesc e da Universidade

Criciúma

A Agência de Desenvolvimento, Inovação e Transferência de Tecnologia (Aditt) da Unesc está desempenhando um papel fundamental como parceira do Programa Tecnova 3, fruto da conexão entre a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

Com foco no fomento, acolhimento e orientação de projetos tanto dentro quanto fora da Universidade, a Aditt foi estabelecida com a missão de estimular a criação de soluções inovadoras. Gerenciando atividades relacionadas à inovação, empreendedorismo, propriedade intelectual e transferência de tecnologia, a agência está empenhada em promover o desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões.

Nesse contexto, a Aditt se tornou um ponto de apoio e esclarecimento para micro, pequenas e médias empresas interessadas em participar do edital do Programa Tecnova 3 que disponibiliza um montante significativo de R$ 30 milhões para investimento no desenvolvimento de produtos, bens, serviços e processos inovadores.

O edital foi discutido durante evento realizado na Universidade com a participação de empreendedores da região. O principal objetivo do encontro foi esclarecer aos interessados os caminhos para participar e aproveitar os recursos disponíveis para impulsionar a inovação e o desenvolvimento local.

O presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto, e a diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Valeska Tratsk, apresentaram detalhadamente as oportunidades e os procedimentos para participação no edital de chamada pública 11/2024 do Programa Tecnova 3.

Grande oportunidade para o Sul

Para a reitora Luciane Bisognin Ceretta, tê-los na Unesc hoje apresentando aos empreendedores de pequenas ou médias empresas regionais  as grandes oportunidades de captação de recursos para a ampliação dos seus negócios que esses empreendedores têm é de fundamental importância para a nossa região.

“Nós temos uma região pujante, mas que ainda precisa ampliar a capacidade de atração de novos negócios ou até de ampliação do que temos, então essa é uma grande oportunidade. A Unesc conta com um ecossistema de inovação robusto, incluindo um Núcleo de Empreendedorismo que oferece orientação e mentoria. Isso é válido tanto para empresas já estabelecidas quanto para aquelas que estão começando agora. Ter acesso a recursos financeiros, juntamente da orientação da Universidade para implementação ou expansão do negócio, é uma combinação que acelera significativamente o crescimento”, ressaltou Luciane.

Ela ainda mencionou que a Aditt oferece um conjunto abrangente de serviços projetados para auxiliar as empresas da região a prepararem e desenvolverem projetos de sucesso. Isso inclui assistência na elaboração de propostas, no desenvolvimento de soluções para a concretização desses projetos e na oferta de serviços relacionados a patentes, experimentação, testes laboratoriais, pesquisa e desenvolvimento para aprimorar as tecnologias que as empresas planejam submeter a este edital, seja para produtos, processos, expansão de mercado ou até mesmo internacionalização.

A pró-reitora de Pesquisa, Pós-graduação, Inovação e Extensão da Unesc, Gisele Coelho Lopes, destacou que a Universidade é um campo fértil de oportunidades e tem se empenhado em derrubar as barreiras entre a academia e o setor produtivo. “O nosso maior ativo para impulsionar o desenvolvimento regional são os nossos pesquisadores, professores e técnicos altamente capacitados, prontos para contribuir com o desenvolvimento de novas tecnologias que beneficiem a nossa região”, pontuou.

“A região Sul de Santa Catarina possui uma rica tradição empreendedora e esta é uma oportunidade para unir esse potencial com os recursos da Unesc. Grande parte disso se deve à formação que nossa Universidade oferece, preparando os estudantes para ingressarem no mundo do trabalho e demonstrarem suas competências. A partir disso, queremos despertar neles o espírito empreendedor, incentivando a criação de projetos estruturantes que beneficiem não apenas o Sul, mas todo o estado de Santa Catarina”, acrescentou Gisele.

 “Vejo que a Unesc pode desempenhar diferentes papéis nesse processo. Estamos prontos para colaborar de maneiras variadas. Basta que os interessados entrem em contato com nossa equipe na Aditt para explorar as oportunidades disponíveis e entender as possibilidades para submeter projetos de excelência, com potencial de aprovação. Estamos aqui para apoiar e garantir que os projetos sejam desenvolvidos da melhor forma possível, alinhados com as necessidades e objetivos das empresas da nossa região”, explicou Gisele.

O presidente da Fapesc, Fábio Wagner Pinto, destaca que os interessados devem submeter seus projetos para análise, visando a seleção das melhores ideias para receber o recurso disponível. Todos os requisitos necessários para participação estão detalhadamente descritos em nosso site, fapesc.sc.gov.br.

“O programa abrange empresas que variam de zero até o faturamento até 16 milhões em 2023, o que inclui micro, pequenas e médias empresas com potencial para acessar os recursos disponíveis. O processo de seleção funciona como um vestibular, onde o melhor projeto é o vencedor. Não há um foco específico em microempresas ou grandes corporações; as melhores ideias são selecionadas. Historicamente, temos visto uma diversidade de participantes, desde micro empresas sem faturamento até empresas de médio porte que já estão no mercado lançando novos produtos”, sublinhou o presidente da Fapesc.

O evento desta sexta-feira em Criciúma foi organizado pela Fapesc em parceria com a Unesc. A  ACIC, o Sebrae, o Unibave, o Unisatc e a Prefeitura de Criciúma também são parceiras da iniciativa.

Conexões e movimento

A chamada pública é aberta para a participação de empresas que faturaram de zero até R$ 16 milhões em 2023. Os projetos submetidos para o processo de seleção do Programa Tecnova 3 devem solicitar valores de, no mínimo, R$ 477 mil e, no máximo, R$ 702 mil. Esses valores contemplam também os recursos de aceleração e internacionalização. As empresas beneficiadas darão um percentual mínimo de contrapartida, de acordo com a sua receita operacional bruta em 2023.

O Tecnova é um programa de apoio à inovação promovido pela Finep em todo o Brasil, sendo que em Santa Catarina a Fapesc é responsável pela execução. Os interessados em submeter propostas no edital 11/2024 poderão fazer pelo sistema SIGFapesc até 27 de maio de 2024.

Últimas