17.6 C
Criciúma
segunda-feira, junho 17, 2024

Nossas lutas, nossas conquistas!

Fui surpreendida com um pedido bem inusitado esta semana

Fui surpreendida com um pedido bem inusitado esta semana: gravar um vídeo para surpreender noivos e família no dia do casamento. Eu, assessora de casamentos, já me empolgo, amo esses eventos e fazer parte de um é sempre uma benção! Mas, o que realmente intriga nisso tudo é o porquê uma mensagem minha seria tão importante no dia de pessoas que eu não conheço?

Eu atribuo tudo isso ao papel que desempenhamos nas eleições de 2022, ser voz e referência para àqueles anseiam por um mundo mais justo e digno para todos. Eu tinha uma missão naquela chapa: falar com os grupos que não se veem neste lugar de destaque. Já é sabido a realidade brasileira e a catarinense, em especial, sobre a participação de mulheres, negros, indígenas, jovens, lgbt´s e etc.

A nossa participação na política nacional e estadual tem sido marcada por uma luta constante por representatividade e igualdade. Apesar dos avanços, as barreiras ainda são significativas. Mulheres negras enfrentam desafios como o racismo estrutural, a falta de recursos e o acesso limitado aos espaços de poder. Lembrando que em Santa Catarina, por exemplo, ocupamos apenas 3,2% das candidaturas, sendo que 14,6% da população do estado são de mulheres pardas.

No entanto, figuras inspiradoras como Benedita da Silva e Marielle Franco, assim como em SC, as vereadoras Ana Lucia Martins e Marlina Oliveira, além da nossa deputada Vanessa da Rosa, têm quebrado essas barreiras, abrindo caminho para outras mulheres negras ocuparem cargos políticos e influenciarem decisões que impactam suas comunidades. É fundamental reconhecer e apoiar a importância da presença e voz das mulheres pretas na política, promovendo assim, uma sociedade mais justa e inclusiva.

Didè!!! Com carinho,

Bia Vargas Empresária de SC

Nota: Didè, em Yorubá (nigeriano), significa levantar-se!

Últimas