20 C
Criciúma
segunda-feira, maio 20, 2024

Conclusão para obras da Serra da Rocinha deve ser até março

Criciúma
Paulo Paixão

Uma das representantes do Sul de Santa Catarina e de Criciúma na Câmara dos Deputados em Brasília é a deputada Geovania de Sá (PSDB) e ela foi uma das lideranças políticas que lutou ao longo de 2023 para que a obra de pavimentação da BR-285 fosse finalizada, o que ainda não aconteceu.

No ano passado foi instalada na Câmara uma comissão provisória para analisar todas as obras paralisadas e inacabadas do país. O objetivo dessa comissão era dar o andamento e solicitar ao Governo Federal que antes de iniciar novas obras, que sejam concluídas as já existentes. “A BR-285, que fica próxima à nossa região, eu foquei muito nela e pedimos ao Governo que desse uma data, e foi onde fizemos uma audiência na própria comissão, em Brasília, com a presença de parlamentares e do próprio Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que levou exatamente como está o projeto, investimentos e o que falta para finalizar. Após, eufiz um requerimento nesta mesma comissão solicitando uma visita técnica até a Serra da Rocinha”, lembrou Geovani.

Visita esta que aconteceu com a presença de lideranças regionais em Timbé do Sul. “Nós visualizamos que falta menos de um quilômetro no lado de Santa Catarina. Qual o comprometimento do Governo Federal? Finalizar essa parte de Santa Catarina até dia 30 de março de 2024. Claro que pode ocorrer um atraso de dias, mas até o momento afirma que a obra está andando e que a obra será finalizada e entregue à população”, afirmou Geovania, que deverá fazer ainda um novo acompanhamento novamente no local.

Foto: Nilton Alves/ TN

TRABALH0

Além de lutar pela conclusão de importantes obras estruturantes para o Sul catarinense, a parlamentar também tem atuado em outras frentes. Uma das questões que a peessedebista tem debatido é referente à aposentadoria especial para trabalhadores que atuam em subsolo, como é o caso dos mineradores. “Sabemos que estes trabalhadores não têm as mesmas condições que nós que trabalhamos em um escritório, que temos condições menos insalubres. Os ceramistas, os químicos, metalúrgicos, e várias outras categorias que são expostas a agentes nocivos que antes da reforma previdenciária tinha 15,20, 25 anos de contribuição e após promulgada a reforma perderam tudo”, exemplificou a parlamentar.

Geovania de Sá foi escolhida relatora do Projeto de Lei 42/2023 que trata sobre o assunto. “O próprio Ministro do Trabalho sabe que precisamos corrigir essas injustiças com estes trabalhadores”.

Outra frente que a deputada tem atuadoé em relação a reserva extrativista. Algumas leis poderiam interferir em uma das fontes econômicas de milhares de famílias catarinenses, que é a pesca. Geovania de Sá quer garantir que os pescadores sigam com o direito de tirar seus sustentos. 

Últimas