28.7 C
Criciúma
sábado, fevereiro 24, 2024

Saúde de Morro da Fumaça dá início às ações da Campanha de Prevenção ao HIV

Doença contribuiu para a morte de mais de 10 mil pessoas em 2022

O dia 1º de dezembro marca o início da Campanha Nacional de Prevenção ao HIV/Aids no país. Em Morro da Fumaça, a mobilização começou com a distribuição de preservativos e orientação à população. 

“Todos os indivíduos que têm vida sexual ativa, sem proteção, podem estar infectados pelo HIV e não saber, já que na maior parte das vezes não há sintomas no início. Por conta disso, é  importante realizar o teste rápido para saber se está infectado e, em caso positivo, dar início ao tratamento. Dessa forma, além de quebrar a cadeia de transmissão do vírus, estará aumentando a expectativa de vida”, alerta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Saiane Steinback.

Atualmente o município contabiliza, aproximadamente, 60 pacientes positivados e em acompanhamento. Saiane alerta que o número de infectados pode ser muito maior devido ao preconceito que muitas pessoas têm em relação à doença.

“A maioria tem medo de falar sobre o assunto e por conta disso acaba se criando um descontrolado ciclo de transmissão. O diagnóstico é sigiloso, as equipes estão preparadas para realizar esse atendimento e oferecer o devido acompanhamento. O SUS oferece gratuitamente todos os métodos preventivos disponíveis, além da testagem e do tratamento. Precisamos que as pessoas deem a devida atenção ao problema”, pontua a profissional.

De acordo com Ministério da Saúde, o HIV contribuiu para a morte de mais de 10 mil pessoas em 2022. Com o objetivo de dar destaque ao tema, a equipe de Saúde do município realizará na segunda semana deste mês o “Dia D” de enfrentamento ao HIV. 

“O Dezembro Vermelho marca uma grande mobilização nacional na luta contra a Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), chamando a atenção para a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o vírus. Engajados nesse esforço, no dia 12, estaremos realizando uma ação na praça, em frente a casinha do Papai Noel, para conversar com a população, orientar e ofertar o teste rápido para o diagnóstico da doença”, comenta a secretária de Saúde, Marijane Felippe.

O vírus HIV é transmitido por meio de relações sexuais desprotegidas com pessoa soropositiva ou pelo compartilhamento de objetos perfuro cortantes contaminados, como agulhas e alicates, e durante a gestação, parto ou amamentação, de mãe soropositiva, sem tratamento, para o filho. O meio mais simples e acessível de prevenção ao HIV é o uso de preservativos masculino e feminino em todas as relações sexuais. 


Tratamento

Uma alternativa para a cura da Aids ainda não foi descoberta, mas a ciência já conseguiu viabilizar alternativas de tratamento visando a qualidade de vida do paciente. O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização de exames. A pessoa só deve utilizar os medicamentos antirretrovirais quando os exames indicarem a necessidade, com o intuito de manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do vírus no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los. Caso isso aconteça, o vírus pode criar resistência, diminuindo as opções de medicamentos.

Últimas