11.2 C
Criciúma
sábado, maio 18, 2024

Central Funerária de Criciúma é alvo de denúncias de irregularidades

Família carente teria recebido um caixão em mau estado de conservação para enterrar uma criança de seis meses

Criciúma

Edson Padoin

Uma denúncia feita por vereadores de Criciúma colocou em dúvida a qualidade dos serviços oferecidos pela Central Funerária da cidade. A controvérsia surgiu após uma família carente procurar a assistência social para realizar o velório e o enterro do filho, uma criança de seis meses, no último domingo. Segundo a família, o caixão fornecido pela Central Funerária já teria sido usado e o valor de R$ 480 foi cobrado por uma coroa de flores.

O vereador Manoel Rozeng, que acompanhou a situação após receber denúncias da família envolvida, criticou o atendimento prestado pela assistência social e a qualidade do serviço prestado. “Além de a família ser muito mal atendida, a qualidade do produto entregue foi lamentável. O caixão estava danificado e claramente já havia sido utilizado anteriormente. Isso é inaceitável, especialmente em um momento de tamanha dor para a família”, declarou Rozeng. Além do vereador, Paulo Ferrarezi e Obadias Benones também reclamaram dos serviços prestados durante a Sessão da Câmara de Vereadores.

De acordo com o vereador, a família teve que recorrer a vizinhos e amigos para arcar com os custos adicionais do velório, incluindo uma coroa de flores. Ele também criticou a falta de um serviço de transporte funerário para levar a urna funeral até o cemitério, tornando a situação ainda mais difícil à família enlutada. Diante da denúncia, os vereadores encaminharam um requerimento à Secretaria de Assistência Social e Habitação de Criciúma, solicitando esclarecimentos sobre o ocorrido. “Vamos aguardar para ver as respostas e entender o que está acontecendo para tomar uma atitude”, afirmou Rozeng.

Leia a matéria completa na edição desta quinta-feira, dia 19, do jornal impresso Tribuna de Notícias. Ligue para 48 3478-2900 e garanta sua assinatura.

Últimas