22.1 C
Criciúma
segunda-feira, dezembro 11, 2023

Treviso decreta situação de emergência por conta da chuva

Decreto foi publicado na manhã deste sábado, dia 7, após decisão tomada em conjunto pelos membros do Executivo e Defesa Civil Municipal

Devido às fortes chuvas que atingiram Treviso, a Administração Municipal decretou situação de emergência. O decreto foi publicado na manhã deste sábado, dia 7, após decisão tomada em conjunto pelos membros do Executivo e Defesa Civil Municipal.

As fortes chuvas provocaram alagamentos, enxurradas, erosão fluvial, entre outras situações de risco em diversas áreas, incluindo a ocorrência de famílias ilhadas e em situação de risco de desastre, interdição de vias e pontes, registros de prejuízos econômicos público e privado, além de outros reveses à integridade da população local e à infraestrutura do município.

O objetivo do decreto de situação de emergência é atuar em ações de restabelecimento de serviços essenciais e pronto atendimento à população atingida, a fim de garantir a segurança e a prestação de todo o auxílio que seja necessário em áreas que margeiam rios, riachos e córregos. Além disso, garantir a proteção dos cidadãos, de salvaguardar suas vidas e de conter a catástrofe, minorando danos de toda ordem, inclusive da comunidade escolar.

Esta situação de anormalidade é válida para todas as áreas do Município comprovadamente afetadas pelo desastre, e está devidamente enquadrada conforme a Codificação Brasileira de Desastres (COBRADE), com a seguinte tipificação: Tempestade Local Convectiva/Chuvas Intensas (1.3.2.1.4).

Orientações:

  • Evite sair de casa;
  • Procure um local seguro somente se a sua casa estiver em risco de alagamento.
  • Acione os órgãos competentes em caso de urgência ou emergência.
    Telefones úteis:
    48 9688-7251 – Defesa Civil.
    48 9688-7225 – Plantão Assistência Social e Habitação.
    193 – Corpo de Bombeiros.
    As forças do Estado estão disponíveis para atender a população em situações extremas.
    Ocorrências:
  • Danos na rede de abastecimento de água na comunidade de Rio Ferreira;
  • Alagamento na Escola Básica Udo Deeke;
  • Queda de árvores;
  • Alagamento na comunidade de Rio Morosini (famílias isoladas);
  • Queda de pontes nas comunidades de Forquilha, Brasília e a ponte pênsil do centro.
  • Aproximadamente quatro casas atingidas pela água nas proximidades da Avenida José Forest Abatti;

Últimas