26.5 C
Criciúma
quarta-feira, fevereiro 28, 2024

De pai a técnico: Jean Bonetti e sua história com o voleibol catarinense

Com 52 anos, ele coordena mais de 500 atletas no vôlei de Forquilhinha

A paixão pelo esporte une as pessoas, e no voleibol não é diferente. O técnico Jean Bonetti, de 52 anos, é a prova disso. Atuando há mais de 31 anos com o esporte, ele já treinou mais de 5 mil atletas. Mais do que treinar, ele orientou, aconselhou, brigou e vibrou com as conquistas dentro e fora da quadra. Neste domingo, dia 13, é celebrado o Dia dos Pais e ele prova diariamente que faz papel de pai de muitos atletas.

“Tenho três filhos biológicos, que são a Natália, Susan e o Arthur, de 24, 26 e 8 anos, mas muitas vezes eu tenho muito mais que os três. Hoje, atuamos com 500 atletas no vôlei de Forquilhinha. São crianças e adolescentes de 9 aos 18 anos e todos, em algum momento, precisaram de um conselho, de um desabafo e até mesmo de um abraço. Estive a frente do projeto sozinho há mais de 20 anos e, por isso, sempre digo que tenho mais que três filhos”, comenta Bonetti.

O técnico é natural de Braço do Norte e iniciou voleibol em 1984. “Gostava de jogar futebol, mas o professor Inivaldo me viu jogar vôlei na escola e me incentivou a conhecer mais o esporte e me apaixonei. Fui ponteiro, disputei campeonatos, me formei em Educação Física e comecei a atuar como técnico na categoria masculina em 1992, em Braço do Norte. Já em 2002, iniciei o projeto em Forquilhinha e estou até hoje formando cidadãos na cidade”, ressalta.

Desde que chegou em Forquilhinha, Bonetti transformou o voleibol na cidade. “Peguei ótimas gerações de atletas e conquistamos tudo o que podíamos. Chegamos a ficar 90 jogos invictos. Hoje, o projeto conta com diversos profissionais, mas antigamente eu atuava sozinho e, neste tempo, fui muitas vezes psicólogo, pai, amigo e dei conselhos para muitos atletas”, lembra. “Ver meus antigos atletas se formando na faculdade ou até mesmo trabalhando com voleibol é um orgulho e mostra que o projeto está no caminho certo”, acrescenta.

Bonetti afirma que o voleibol de Forquilhinha mudou gerações. “Ao caminhar pelas ruas de Forquilhinha, é possível notar as crianças e adolescentes praticando vôlei e isso me enche de orgulho. Em mais de 20 anos de projeto, todos os prefeitos que passaram pela administração municipal ajudaram o vôlei. Isso é um motivo de orgulho e temos que continuar trabalhando para formarmos novos atletas e darmos continuidade ao trabalho. Hoje, sou uma peça na engrenagem, porém com orgulho de saber que ajudei desde o início”, afirma.

Há mais de um ano, Bonetti também criou o vôlei masculino em Forquilhinha. “Era um pedido antigo dos moradores da cidade. Hoje, temos diversos meninos jogando e também conseguimos mudar a vida deles por meio do esporte. O vôlei da cidade agora conta com times feminino e masculino, e virou referência em todo Estado”, observa.

Futuro

O técnico de vôlei garante que o vôlei vai permanecer em sua vida e que continuará ajudando os atletas. “Ajudar esses mais de 500 atletas não é apenas ensinar fundamentos do vôlei, mas também é dar um conselho, um abraço, mostrar o que é certo e errado. É necessário mostrarmos às novas gerações que o esporte é um caminho correto, trabalhar com disciplina e dar uma oportunidade para quem precisa”, ressalta.

Ao longo de sua carreira como treinador de voleibol, Bonetti conquistou inúmeros títulos, mas sua maior conquista é ainda poder formar cidadãos. “Neste ano de 2023, Forquilhinha conta com mais de 500 atletas participando do projeto. É um número impressionante. Com certeza, ele vai crescer em 2024 e tudo isso mostra que estamos formando cidadãos, porque esse é o nosso objetivo. O vôlei fica em segundo plano quando nós falamos em um projeto social tão importante para a cidade”, pontua.

Conquistas de Bonetti como treinador:

  • Campeão Brasileiro de Seleções de Voleibol Feminino, categoria infanto-juvenil, atuando na função de Auxiliar-Técnico e Chefe da Delegação de Santa Catarina, em Brasília (DF), em 2012;
  • Melhor Técnico do Estado de Santa Catarina na Categoria Pré Mirim (até 13 anos) em 2013;
  • Recebeu em 2017 uma “Moção de Aplauso” na Sessão da Câmara de Vereadores de Forquilhinha pelos 25 anos de serviços prestados ao Voleibol;
  • Recebeu em 2023,o título de Cidadão Forquilhinhense, na Câmara de Vereadores;
  • Recebeu em 2018 o “Troféu Excelência em Voleibol”, Premiação concedida pela Liga Voleibol de Santa Catarina pelos seus serviços prestados ao Voleibol Catarinense;
  • Medalha de Prata Etapa Estadual dos JASC (Jogos Abertos de Santa Catarina), na modalidade de Vôlei de Praia em Duplas Feminino, em Blumenau, em 2002;
  • Campeão, vice-campeão, medalha de bronze nos campeonatos Estaduais de Voleibol Feminino;
  • Várias atletas destaques dos campeonatos promovidos pela Federação Catarinense de Voleibol e da Liga Voleibol de Santa Catarina;
  • Três atletas convocadas para a Seleção Brasileira e várias atletas convocadas para a Seleção Catarinense de Voleibol;
  • Vários títulos conquistados em eventos promovidos pela Fesporte (OLESC, Joguinhos, JASC);
  • Nove vezes campeão do “Troféu Eficiência” da Liga Voleibol de Santa Catarina (2011 /2012 /2014 /2016 /2017 /2018 /2019 /2021 /2022). Esse troféu é conquistado pela equipe que tiver o melhor desempenho na temporada da Liga Voleibol de Santa Catarina;
  • 36 títulos de campeão “Série Ouro” em categorias dos Campeonatos da Liga Voleibol de Santa Catarina.

Últimas