12.5 C
Criciúma
domingo, maio 19, 2024

Dica da Semana: “Pureza”

Disponível no Globoplay, filme emocionante sobre os dramas da escravidão moderna tem Dira Paes como Pureza Loiola

Apesar dos 135 anos que se passaram desde que foi declarada a abolição da escravatura no Brasil, em 13 de maio de 1888, a escravidão ainda é um problema bastante contemporâneo. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, estima-se que 50 milhões de pessoas viviam em situações de escravidão moderna no mundo, em 2021. No Brasil de 2023 bateu-se o recorde, para um trimestre, de 918 vítimas submetidas a trabalho escravo resgatadas pelo Ministério do Trabalho e do Emprego (MET) durante os meses de janeiro a março. Dentre os grupos sociais mais vulneráveis a serem vítimas desse crime, um dos que mais se destacam são os migrantes, que mudam de cidade (ou país) em busca de melhores oportunidades de trabalho.

No filme nacional “Pureza”, lançado em 2019, Dira Paes vive Pureza Loiola, uma mulher reconhecida internacionalmente pela sua luta contra o tráfico humano. A história começa nos anos 1980, quando a mulher, seu marido e os filhos se mudam para Bacabal, município no interior do Maranhão, em busca de uma vida melhor. Porém, quando o casamento acabou, Pureza e os filhos dependiam do trabalho em uma olaria (produção de objetos de barro ou argila) e da venda de tijolos para se sustentar.

Em meio às dificuldades financeiras da família, um dos filhos de Pureza – que se chamava Antônio Abel – decidiu tentar a sorte como garimpeiro no Pará. Depois de meses sem notícias do filho, a mulher decidiu, sozinho, ir procurá-lo. O filme retrata a saga da protagonista pelas fazendas do Norte do país, nas quais ela mesma irá trabalhar por alguns períodos. Nelas, a protagonista descobre um perverso sistema de aliciamento e escravidão moderna, no qual os empregadores confiscavam os documentos dos trabalhadores e até os matavam se tentassem fugir. Mesmo diante de tantas dificuldades, Pureza irá enfrentar tudo e todos para encontrar novamente seu filho.

por Kreitlon Pereira

colunavia@gmail.com

Últimas