17.3 C
Criciúma
sábado, setembro 30, 2023

Elon Musk muda logotipo do Twitter e tira o passarinho azul do ar

Símbolo clássico da rede social deixa de existir e em seu lugar está agora um X

Elon Musk mudou neste último domingo, dia 23, o logotipo do Twitter. Agora o X passa a ser o símbolo no lugar antes ocupado pelo passarinho azul. Ele escreveu na rede social na última noite: “E em breve daremos adeus à marca do twitter e, gradualmente, a todos os pássaros”. Foi o que aconteceu.

Em uma postagem no site, o proprietário bilionário da plataforma de mídia social acrescentou: “Se um logotipo X bom o suficiente for postado hoje à noite, nós [o] faremos ir ao ar em todo o mundo amanhã [esta segunda, 24]”.

Musk postou uma imagem de um “X” piscando e, posteriormente, em um chat de áudio do Twitter Spaces, respondeu “sim” à pergunta se o logotipo do Twitter mudaria, acrescentando que “isso deveria ter sido feito há muito tempo”.

Sob o tumultuado mandato de Musk desde que comprou o Twitter, em outubro, a empresa mudou seu nome comercial para X Corp, refletindo a visão do bilionário de criar um “superaplicativo” como o WeChat, da China.

A empresa não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O site do Twitter diz que seu logotipo, representando um pássaro azul, é “nosso ativo mais reconhecível”. “É por isso que o protegemos tanto”, acrescenta o site.

O pássaro foi temporariamente substituído em abril pelo cachorro Shiba Inu, da Dogecoin, ajudando a aumentar o valor de mercado da moeda meme.

A empresa foi alvo de críticas generalizadas de usuários e profissionais de marketing quando Musk anunciou no início deste mês que o Twitter limitaria quantos tuítes por dia várias contas poderiam ler.

Os limites diários ajudaram no crescimento do serviço rival Threads, de propriedade da Meta, que ultrapassou 100 milhões de inscrições em cinco dias após o lançamento.

A complicação mais recente do Twitter foi uma ação movida na terça-feira, dia 18, que alega que a empresa deve pelo menos US$ 500 milhões em indenizações a ex-funcionários. Desde que Musk a adquiriu, a empresa demitiu mais da metade de sua força de trabalho para cortar custos.

*Via R7

Últimas