23.7 C
Criciúma
quinta-feira, dezembro 7, 2023

Lula propõe criação de moeda comum para a América do Sul em reunião

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sugeriu aos pares da América do Sul a criação de uma moeda comum para ser usada nas operações comerciais entre as nações do continente. A proposta foi apresentada nesta terça-feira, 30, durante uma reunião no Palácio Itamaraty com a presença de autoridades de 11 países sul-americanos.

Lula defendeu a ideia de que as nações adotem estratégias para “aprofundar a identidade sul-americana também na área monetária, mediante mecanismo de compensação mais eficiente e a criação de uma unidade de referência comum para o comércio, reduzindo a dependência de moedas extrarregionais”.

 O presidente brasileiro apresentou outras nove sugestões, entre elas colocar a poupança regional a serviço do desenvolvimento econômico e social, mobilizando bancos de desenvolvimento como a CAF, que é o Banco de Desenvolvimento da América Latina; o Fonplata (Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata); o Banco do Sul; e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

Além disso, Lula sugeriu implementar iniciativas de convergência regulatória, facilitando trâmites e desburocratizando procedimentos de exportação e importação de bens. Outra proposta foi de ampliar os mecanismos de cooperação de última geração, que envolva serviços, investimentos, comércio eletrônico e política de concorrência.

O petista também recomendou aos pares do continente a retomada da cooperação na área de defesa com vistas a dotar a região de maior capacidade de formação e treinamento, intercâmbio de experiências e conhecimentos em matéria de indústria militar, de doutrina e políticas de defesa.

Lula sugeriu, ainda, a criação de um programa de mobilidade regional para estudantes, pesquisadores e professores no ensino superior; o desenvolvimento de ações coordenadas para o enfrentamento da mudança do clima; a reativação do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde; a atualização da carteira de projetos do Conselho Sul-Americano de Infraestrutura e Planejamento; e a constituição de um mercado sul-americano de energia.

*Via Portal R7

Últimas