12 C
Criciúma
segunda-feira, junho 24, 2024

Carros populares terão desconto de até 10,7% com nova medida do Governo

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Industria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, anunciou nesta quinta-feira, 25, em Brasília, uma medida do Governo Federal que reduz impostos para carros populares, diminuindo o valor final do veículo em até 10,79%. Proposta de desconto visa impulsionar vendas e aumentar número de produção de carros desta categoria. Medida é válida para veículos com valor de até R$ 120 mil.

Desconto será aplicado em valores de IPI, PIS/COFINS, que influenciará no valor final do carro, com descontos que variam entre 1,5%, e 10,79%, dependendo das variáveis e requisitos que forem aplicados para redução e desconto destes impostos. Proposta ainda terá tempo limitado, que ainda não foi divulgado.

A medida terá três variáveis para redução: Social, Ambiental e Industrial.

  • Social ou de Preço é a variável que terá maior porcentagem de desconto: esta é dependente do valor do veículo, portanto, quanto mais barato o carro for, maior será o desconto. Os carros 0 km mais baratos vendidos no Brasil são: Citroën C3 (R$ 69 mil), Renault Kwid (R$ 68 mil) e Fiat Mobi (R$ 68 mil).
  • A Ambiental é a variável que observa o valor energético do veículo, ou seja, quanto mais eficiente e menos poluente o veículo for, maior será seu desconto. Brasil hoje conta com boa parte dos carros comercializados tendo motorização 1.0 L com 3 cilindros. Estes carros com motores menores tendem a ser mais eficientes quanto à redução de poluição no ambiente.
  • A Industrial leva em consideração o número de peças que são de fabricação nacional. Carros fabricados no Brasil pela CAOA – Chery, por exemplo, têm peças quase 100% nacionais e, por isso, terão os maiores descontos.

A medida ainda passará pelo Ministério da Fazenda e analisada pelo ministro Fernando Haddad, antes de entrar em vigor. Ministério pediu 15 dias para dar seu veredito sobre proposta.

A expectativa é de que, veículos que antes custavam na faixa dos R$ 70 mil, com a proposta, custarão de R$ 50 mil a R$ 60 mil.

Carros eletrificados (híbridos e elétricos) estarão de fora, visto que o modelo mais barato oferecido, o Renault Kwid E-Tech, custa R$ 149 mil, superando o valor limite de R$ 120 mil.

Últimas