Começa a decisão da Copa Sul

Metropolitano e Turvo iniciam a disputa das finais da Taça Edilson Luiz Niehues, neste sábado, a partir das 15 horas, no estádio Elizeu Manenti

0
142

Tiago Monte

Turvo

As finais da Copa Sul dos Campeões de 2023 – Taça Edilson Luiz Niehues – começam a ser disputadas neste sábado. Metropolitano e Turvo fazem o primeiro jogo da decisão no estádio Elizeu Manenti, a partir das 15 horas.

O Metrô conta com a força de Jorge Mauá, Andrei e Lalau no ataque para tentar estabelecer vantagem no confronto. Marcinho Junior e Vinícius Urbano também são opções para o técnico Luiz Gonzaga Milioli. Na defesa, o goleiro Passarela e os zagueiros Cleiton e Shayder mantêm a base vencedora dos últimos anos. Leandro Melo, expulso no jogo de volta contra o Içara, na semifinal, está fora do primeiro confronto.

No Turvo, as bolas aéreas são o forte da equipe, que foi bastante remodelada, em relação ao time que venceu a competição no ano passado. Tanto que o zagueiro Léo é um dos artilheiros do time com três gols, um deles marcado na partida de volta da semifinal, contra o Paranaense, de Timbé do Sul. Outro dos líderes em gols, no time turvense, é o centroavante Luizão. Willian Schuster, que teve passagem, no futebol profissional, pelo Grêmio, é o camisa 10 dos atuais campeões, mas está suspenso, em função do terceiro cartão amarelo, nesta partida de ida.

Um dado que favorece os turvenses é que o Metrô só sofreu gols de cabeça, até agora, na competição. Jackson, na partida de ida, e Beto Cachoeira, no jogo de volta, marcaram os gols do Içara. Ambos de cabeça. Renan Maia também é um dos trunfos do técnico Zebra, tanto para a bola aérea defensiva, quanto na ofensiva.

Duas histórias diferentes em campo

O Turvo precisou se reestruturar para esse ano. Com o encerramento do vínculo do Diretor de Futebol, Neguinho, que rumou para o Içara, o time também perdeu muitos dos jogadores que estavam no elenco campeão do ano passado. Uma nova diretoria assumiu o clube e foi buscar jogadores em outros mercados, como no Rio Grande do Sul, para se reinventar e chegar até a decisão.

Por outro lado, o Metrô realizou apenas ajustes no elenco. A base campeã do Regional da Larm de 2022 foi mantida. Jessé voltou ao futebol profissional e Shayder assumiu o posto na zaga. As demais mudanças foram realizadas por opção de Gonzaga Milioli.