Vereadores de Urussanga aprovam nova CIP contra prefeito Cancellier

Por 4 a 3, parlamentares irão investigar, outra vez, possíveis crimes cometidos pelo chefe do executivo

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Maíra Rabassa
Urussanga

Na noite de ontem (terça-feira, 21), a Câmara de Vereadores de Urussanga aprovou a abertura de uma nova Comissão de Investigação e Processante (CIP) contra o prefeito Luís Gustavo Cancellier. Por quatro votos a três, os parlamentares voltam a discutir a possível cassação do chefe do Executivo por suspeita de crimes contra o erário público. A meta do parlamento é que as apurações sejam concluídas em 40 dias.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A representação é do ex-vereador Julio Cesar Bonetti, que protocolou em 20 de junho, a ação na Casa, com o objetivo de apurar, denúncia de possível prática de infrações político-administrativas por parte de Cancellier. Na última semana foi quebrado o sigilo da ação
contra o prefeito. Entre os crimes relacionados a ele estão acusações de organização criminosa na contratação de obras para o município.

Os peritos criminais federais teriam identificado o superfaturamento de quantidades de horas-máquina, além da má qualidade do serviço prestado, visto que trechos do asfaltamento já apresentam rachaduras e buracos. A Polícia Federal apurou que as empresas contratadas emitiam notas fiscais apontando quantidades e valores dos serviços prestados que não conferiam com aqueles efetivamente executados.

O vice-presidente do Legislativo, Luan Francisco Varnier, escolhido em sorteio para ser o relator da CIP, avalia que com a quebra do sigilo do processo vai facilitar os trabalhos da Comissão. “Com a quebra do sigilo vai facilitar os trabalhos da CIP. A população está
cansada e precisamos de uma vez por todas dar a resposta para a sociedade. É desta forma que vamos agir, tanto eu como os outros membros da comissão”, conclui o relator.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.