Presidente da Ucrânia faz apelo por ajuda militar em discurso

Zelenski exibiu um vídeo com cenas da destruição das cidades em ataques russos e fez novo apelo para que fechem o espaço aéreo da Ucrânia

Foto: . SCOTT APPLEWHITE / POOL / AFP

- PUBLICIDADE -

O presidente ucraniano Volodimir Zelenski fez um discurso aos congressistas americanos nesta quarta-feira, 16. Em sua fala, mais uma vez  fez um apelo para a criação de uma zona de exclusão aérea no território Ucrâniano. Ele também pediu ajuda militar e mais sanções contra a Rússia.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

“Estamos pedindo uma resposta para esse terror russo. Será que isso é muito? Pedir para que a Rússia pare de aterrorizar os nossos cidadãos livres”, apontou. “Eu tenho um sonho, eu tenho a necessidade de defender os nossos céus”, disse em referência ao histórico discurso de Martin Luther King.

“Biden, o senhor é o líder de uma grande nação e eu desejo que seja o líder do mundo. Isso significa ser o líder da paz. (…) Hoje os EUA não estão ajudando apenas a Ucrânia, mas o mudo, para tentar manter a justiça na história.”

Zelenski apontou que as guerras do passado fizeram com que organizações de proteção fossem criadas, “porém elas não funcionam”. O presidente exibiu um vídeo em que apareceram várias cenas da destruição russa na Ucrânia.

“Os ucranianos serão livres, eles serão capazes de preservar a nossa democracia. A Rússia atentou contra nossos valores humanos básicos, contra nossa liberdade de escolha sobre o futuro”. Ele completou ressaltando a preservação da democracia dos EUA e os heróis nacionais americanos. “Lembre-se de Pearl Harbor e do 11 de setembro”, apontou.

Zelenski está sendo convidado por vários países para fazer discursos sobre a situação da guerra na Ucrânia. Na última terça-feira (15), ele falou ao Parlamento do Canadá, em um momento em que apontou que 97 crianças ucranianas morreram desde o início do conflito.

O líder também fez um discurso ao Parlamento britânico no dia 8 de março, em que prometeu “lutar até o fim” e fez referência ao famoso discurso de Winston Churchill, na Segunda Guerra Mundial, em 1940.

*Via R7

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.