Empresa fornecedora de água subterrânea e de lagoas atua em Jaguaruna

Mais de 9,1 mil estabelecimentos comerciais e domésticos são atendidos pela organização

Foto: Nilton Alves/TN

- PUBLICIDADE -

Thais Borges/Especial Tribuna de Notícias
Jaguaruna

As empresas Águas de Jaguaruna e Jaguaruna Saneamento, do mesmo grupo, atuam na cidade de Jaguaruna há 15 ANOS e sete anos, respectivamente. A captação hídrica da empresa acontece de duas maneiras: subterrânea e oriunda de lagoas. Para que a água chegue até a casa do consumidor, são necessários alguns processos que tornam a água potável e garantem a saúde sanitária dos cidadãos.

- PUBLICIDADE -

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

São mais de 9,1 mil estabelecimentos comerciais e domésticos atendidos pela organização, somando o fornecimento de água e os serviços de saneamento básico. A empresa segue uma portaria do Ministério da Saúde que exige a potabilidade nos sistemas de abastecimento de água.

Em relação a captação subterrânea de água, o processo é mais simplificado. ”É uma água considerada de qualidade”, relata João Pedro De Oliveira Machado, técnico de água da Águas Jaguaruna, de 26 anos. Nesse caso, a água passa por um processo de desinfecção, fluoretação e correção do Ph. Esse tipo de recurso hídrico abastece as regiões e balneários do Camacho, Campo Bom, Nova Camboriú, Paraíso, Dunas do Sul, Figueirinha, Laranjal e Garopaba do Sul.

Já na captação superficial em lagoas, o sistema é mais complexo. Primeiro, a água passa por uma adução, que é levada até uma estação de tratamento. Após isso, a água é pré-oxidada e pré-alcalinizada. Depois, é feita uma coagulação, fazendo com que partículas mais finas se aglomerem. Com isso, vem a floculação, a decantação e a filtragem. Em seguida, é realizada a última etapa. “A gente faz a pós-alcalinização, a desinfecção da água e a fluoretação. Após todos esses processos de tratamento, ela permanece armazenada nos nossos reservatórios”, explica. A partir disso, a água está saudável o suficiente para ser distribuída para as residências dos consumidores. Essa fonte alimenta o Arroio Corrente, a Sapac, a Cascata Vermelha e a Esplanada.

Todas as áreas de concessão da empresa, na parte de saneamento, atendem 99% da demanda. Nas áreas de fornecimento, 80% dos locais recebem água. Para o supervisor administrativo da Águas Jaguaruna, Guilherme Pereira Pires, de 31 anos, proporcionar água potável afeta a segurança sanitária da vida das pessoas. “Isso reflete diretamente na saúde, no bem-estar, no conforto das famílias. Poder aprimorar esse ciclo, retornar ela pro meio ambiente de uma maneira decente, conta muito”, afirma.

Dia da água nas escolas                        

Em algumas escolas nas regiões da concessão que a empresa atende, palestras sobre a importância da água serão realizadas durante a semana. “A gente vai fazer uma palestra com eles referente a qualidade, do uso racional da água e também uma didática com uma mini estação de tratamento. É como se a gente fosse tratar a água na frente deles”, confirma Pereira.

Projetos

Alguns projetos são desenvolvidos pelo grupo. Um deles, é o monitoramento periódico da lagoa da região da Garopaba do Sul e o diagnóstico da qualidade da água no local. Posteriormente, o objetivo é tomar medidas de controle ambiental no local.

Outro projeto, o ‘Uma vida rega a outra’, interrompido durante a pandemia, promove a plantação de pés de butiá na estação de tratamento Parque dos Butiás em Jaguaruna. A cada pedido de ligação de fornecimento novo, é feito o plantio do fruto. Além disso, a organização apoia iniciativas esportivas.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.