Um Tigre em busca de gols

Com apenas quatro bolas na rede, em seis partidas, Criciúma precisa melhorar a média para “matar” os jogos e conseguir as vitórias


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

São apenas quatro gols marcados em seis partidas. A falta de bolas na rede dos adversários preocupa não apenas os torcedores do Criciúma, mas também os jogadores. Para o volante Marcos Serrato, o time vem jogando bem, falta apenas “matar” os jogos. ”O que falta são os gols. Nosso time vem jogando bem e vem mostrando um futebol bonito de se ver. A gente tá buscando a vitória todo o tempo. Eu acho que, de todos os adversários que a gente jogou,  quase nenhum conseguiu cativar a gente durante o jogo. Eu acho que o nosso time vem jogando bem. O que falta mesmo é ‘matar’ o jogo”, diz.

O jogador reforça a necessidade de liquidar os adversários e garantir as vitórias para espantar uma possível crise. “A gente vem criando várias chances. Não só o sistema da frente, mas o ataque como um todo, temos que pensar mais em ‘matar’ o jogo. Quando começar a fazer isso, as vitórias começam a vir e é só questão de embalar”, comenta.

A pressão pela falta de triunfos – são cinco jogos sem vencer – é tida como natural por Marcos Serrato. “Faz parte do futebol: críticas e elogios. É a nossa profissão. Estamos em constante pressão. Agora estamos há cinco jogos sem ganhar, então vai ter uma pressão para conseguir a vitória. Quando estamos ganhando, tem a pressão para ganhar mais. Isso é o futebol: pressão o tempo todo. Temos que saber lidar com isso para seguir no dia a dia”, pontua. “Qualquer lugar que você for terá pressão, seja ganhando ou perdendo. Nós que somos jogadores, temos que saber lidar com isso”, completa.

Em adaptação ao clube e aos novos companheiros

Há pouco mais de dois meses no Tigre, Serrato ainda está se adaptando ao clube e aos novos companheiros que chegaram momentos antes do início da Série B. “Todo mundo está se adaptando, mudou bastante coisa no time e chegou bastante gente nova. Estamos ainda na sexta rodada da Série B, tem muita coisa para rolar, e agora que o time está começando a entrar em ritmo de jogo. O futebol é assim: toda hora você tem que se adaptar a algo que está acontecendo. É uma constante evolução”, ressalta.

Serrato fez duas partidas como titular (contra Guarani e Operário), entrou em outras três (contra CSA, Sport e Novorizontino)  e não participou apenas contra o Londrina. A dificuldade para se firmar como titular, para o jogador, se dá em função do equilíbrio do grupo carvoeiro. “O elenco está bem forte. Muitas peças entram e saem e continua o mesmo nível. Então, isso é importante para a sequência da Série B. Titularidade é com o tempo e estou trabalhando, a cada dia, para buscar isso”, destaca.

*A matéria completa está no TN desta quinta-feira

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.