- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Goiânia/GO

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

O Tricolor Carvoeiro lutou e dominou a partida, principalmente na primeira etapa, mas perdeu por 1 a 0 para o Goiás, ontem, no estádio da Serrinha, em Goiânia, e está fora da Copa do Brasil. O gol do jogo foi marcado por Nicolas aos 27 minutos do segundo tempo, fazendo valer a famosa “lei do ex” e anotando contra o antigo clube. O time treinado por Cláudio Tencati sofreu com a falta de ritmo de jogo, principalmente no segundo tempo, e não conseguiu resistir à maior velocidade do time goiano. Agora, o próximo confronto do Tigre será apenas no dia 9 de abril, diante do CSA, em Maceió, na primeira rodada da Série B do Brasileirão.

Com o campo encharcado, devido à forte chuva que caiu antes do jogo, a partida começou com forte marcação. O Goiás tentava ditar o ritmo, mas o Tigre não se acovardava e também buscava o ataque. Aos cinco minutos, Marcelo Hermes tentou o cruzamento da esquerda e quase surpreendeu o goleiro Tadeu, que espalmou pela linha de fundo. A bola chegou a beliscar o travessão antes de sair. Na cobrança de escanteio, o camisa 1 do Goiás afastou. Dois ex-jogadores do Tigre puxavam os ataques goianos pela esquerda: Vinicius e Élvis. Aos seis minutos, Fellipe Bastos finalizou e a bola saiu pela linha de fundo. Com forte marcação, o Criciúma não deixava o Goiás desenvolver o ataque. Aos 12 minutos, em lance temerário, Léo Costa tomou cartão amarelo e se livrou de uma expulsão, após lance forte com Diego. Aos 14 minutos, Rafael Bilu sofre falta forte de Artur e os jogadores do Tigre pedem cartão, mas o juiz não atendeu às solicitações.

Aos 15 minutos, Fellipe Mateus cobrou escanteio, Léo Costa desviou na primeira trave, mas ninguém chegou para marcar o gol. Lance de perigo para o Criciúma. Firme na defesa, o Tigre dificultava os avanços do Esmeraldino e determinava um ritmo mais cadenciado de jogo. Aos 20 minutos, Maguinho cruzou da direita e Nicolas cabeceou pela linha de fundo. Também ex-Tigre, o camisa 9 pouco apareceu nos primeiros 20 minutos de partida. Aos 21 minutos, Claudinho e Bilu fizeram boa jogada pela direita e o camisa 2 finalizou, mas a bola saiu tirando tinta da trave de Tadeu. Nova chance de perigo do Criciúma, que teve as melhores chances da partida. Aos 24 minutos, uma breve pressão do Goiás: Maguinho finalizou, na área, e Gustavo brilhou fazendo uma grande defesa. Depois, Elvis tentou, mas a zaga afastou. Aos 24 minutos, Lohan sofreu uma falta forte de Fellipe Bastos, mas o árbitro entendeu que a infração foi do camisa 9 Carvoeiro e ainda deu cartão para o atacante. Equívoco do juiz. Aos 27 minutos, Luan sofreu falta pela esquerda. Na cobrança de Elvis, Marcos Serrato colocou pela linha de fundo. Na cobrança, a zaga afastou. Rafael Bilu saiu em contra-ataque e foi derrubado pela esquerda. Falta de Maguinho.

O Criciúma se soltava e chegava mais ao ataque. Aos 31 minutos, Fellipe Mateus caiu na área e pediu pênalti, mas o árbitro nada marcou. Lance duvidoso. Aos 34 minutos, Arilson cruzou, Tadeu errou a saída e Lohan cabeceou pela linha de fundo. Partida segura e ousada do Tigre, que se portava bem em campo. Aos 39 minutos, após erro de passe do Goiás, a torcida começou as primeiras reclamações. Aos 41 minutos, após boa jogada de Bilu, Marcos Serrato bateu forte, de fora da área, e Tadeu fez grande defesa. Nos acréscimos, Vinicius fez boa jogada pela esquerda, passou por dois marcadores e caiu na área pedindo pênalti, mas o árbitro nada marcou. Aos 49 minutos, Rafael Bilu fez boa jogada pela direita, bateu cruzado, mas ninguém apareceu para marcar. Primeiro tempo de superioridade do Criciúma, que controlou o jogo e teve as melhores chances para marcar. “O time está bem, entramos concentrados e implantamos o que tínhamos treinado. Tivemos oportunidade para fazer o gol, infelizmente não conseguimos, mas vamos trabalhar para marcar no segundo tempo”, diz o atacante Rafael Bilu no intervalo.

“Lei do ex” marca presença na segunda etapa

O Goiás voltou para a segunda etapa buscando o ataque. Aos três minutos, Luan cruzou da esquerda e Nicolas completou pela linha de fundo. No minuto seguinte, Fellipe Bastos finalizou nas mãos de Gustavo. Toda a iniciativa do time goiano na segunda etapa. Aos oito minutos, Nicolas recebeu na área, matou no peito e bateu de virada, mas a bola saiu perto da trave de Gustavo. Os donos da casa mandavam na partida. A primeira finalização do Tigre, na etapa final, veio com Léo Costa de fora da área, mas a bola saiu longe do gol.

Aos 17 minutos, Elvis deixou o campo para a entrada de Pedro Raul. O Goiás buscava mais o ataque. Aos 18 minutos, Vinicius recebeu na entrada da grande área, pela esquerda, e bateu forte para a defesa de Gustavo. No minuto seguinte, Luan finalizou, também de fora da área, mas a bola subiu. Pressão do time da casa. No segundo tempo, o jogo era do Goiás. Aos 23 minutos, Pedro Raul recebeu na esquerda, dominou e arrematou, mas Gustavo pegou. No minuto seguinte, Fellipe Mateus recebeu na área e caiu, mas estava impedido. Aos 27 minutos, a “lei do ex” marcou presença: Vinicius cruzou da esquerda, Nicolas subiu entre os zagueiros, no meio da área, e cabeceou no canto de Gustavo para abrir o placar: 1 a 0 para o Goiás. Na comemoração, o meia Fellipe Bastos e o goleiro Gustavo se estranharam, uma pequena confusão se instalou, mas o juiz nada marcou.

Aos 31 minutos, Marcelo Hermes cruzou da esquerda e Lucas Xavier finalizou pela linha de fundo. Rara chegada do Criciúma no segundo tempo. Aos 32 minutos, Marcelo Hermes cruzou e Lucas Xavier não alcançou. A partir daí, o Criciúma teve pouca força para buscar o empate diante do Goiás. Os jogadores começaram a sofrer câimbras e sentiram a falta de ritmo de jogo. Foi apenas o segundo jogo do time na temporada. No final, derrota carvoeira e eliminação na segunda fase do torneio nacional.

Copa do Brasil – Segunda Fase – Jogo único

17/03 (quinta-feira) – 21h30 – Hailé Pinheiro, o estádio da Serrinha, em Goiânia (GO)

GOIÁS

Tadeu; Maguinho (Apodi), Caetano, Reynaldo e Artur (Danilo Barcelos); Diego, Fellipe Bastos e Elvis (Pedro Raul); Vinícius, Nícolas e Luan (Auremir). Técnico: Bruno Pivetti

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho (Renan Areias), Rodrigo, Zé Marcos e Marcelo Hermes; Léo Costa (Lucas Xavier), Marcos Serrato, Arilson (Rômulo) e Fellipe Mateus (Renan Bressan); Rafael Bilu (Eduardo Melo) e Lohan. Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Douglas Schwengber da Silva. Auxiliares: Leirson Peng Martins e Fabrício Lima Baseggio (trio do RS)

GOL: Nicolas (27/2T) (G)

Cartões Amarelos: Léo Costa, Lohan, Gustavo e Zé Marcos (C); Nicolas (G)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 9.484

Renda: R$ 143.095,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.