Próspera: técnico lamenta derrota em confronto direto

Emerson Cris exalta o time do Camboriú e ressalta a necessidade de recuperação contra o Hercílio Luz, na quarta-feira


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Brusque

- PUBLICIDADE -

A partida do Próspera contra o Camboriú era tida como confronto direto pelo técnico Emerson Cris. Isso, em virtude do adversário ter vindo da Série B Estadual e ter um investimento semelhante ao do Time da Raça. Por isso, a derrota da tarde deste sábado foi ainda mais lamentada. “É um time do ‘nosso campeonato’, vamos dizer assim, mas a gente sabia da desvantagem de jogar fora. A equipe deles é forte com jogadores experientes, mas agora temos jogos em casa, com nosso mando, e temos que procurar uma forma de saber superar todas as adversidades. Precisamos dos três pontos. O campeonato vai ser difícil mesmo, com jogos quartas e domingos, um jogo em cima do outro, quem tiver elenco e uma tranqüilidade para trabalhar vai conseguir atingir o objetivo”, destaca o técnico do Próspera.

Emerson enfatiza a dificuldade do time criciumense em não poder atuar no estádio Mário Balsini, que está em obras. “Claro que faz diferença, mas a gente já era ciente disso. Então, a gente já preparou toda uma programação em cima disso. Mas agora não adianta usar isso como desculpa. Temos que nos preparar e encontrar uma maneira de saber superar isso”, comenta.

O treinador lamentou o gol sofrido de bola parada e reforçou que a jogada foi treinada durante a semana pelo Próspera. “Durante a semana, a gente tentou simular, da melhor maneira possível, esse tipo de situação, porque a gente sabia que isso aconteceria. O Léo (Campos) tem uma batida muito firme na bola, é um jogador que a gente queria na nossa equipe também e sabíamos da qualidade dele. O time deles explora muito isso, haja visto que foi a única forma que eles chegaram no nosso gol: a bola parada. Mas, enfim, infelizmente aconteceu. Por um motivo ou outro, a gente não soube anular isso. Agora é levantar a cabeça. É duro. Quarta-feira já tem outro jogo, que vai ser difícil, fora de casa de novo, e a gente tem que trabalhar para conseguir reverter essa situação”, enfatiza.

Emerson acredita que o Próspera não correu riscos na partida e tomou o gol quando estava melhor em campo que o adversário. “Voltamos melhor no segundo tempo. Iniciamos bem o jogo, depois igualou a partida, e, no segundo tempo, estávamos muito melhores, mas é como eu disse: em um jogo desse é uma bola parada, uma expulsão ou uma falha que causa a vitória para você ou o adversário”, pontua.

O técnico reforça que o time precisa treinar ainda mais para se recuperar. “Tivemos algumas bolinhas paradas que poderiam ter resolvido para nós, mas é primeiro jogo e sabíamos da dificuldade da competição. Jogamos fora e contra um adversário forte. Tem dois ou três jogadores que eram do nosso interesse, então a gente sabia o potencial desses jogadores. Agora, é trabalhar. Temos uma resposta para isso que é trabalho, trabalho e trabalho”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.