28.8 C
Criciúma
quinta-feira, fevereiro 29, 2024

Cuidadores são presos suspeitos de agredir bebê de 3 meses em SC

Um casal de cuidadores, de 19 e 21 anos, foram presos em flagrante por suspeita de agressões físicas contra um bebê de três meses no município de Caçador, no Meio-Oeste de Santa Catarina. A prisão foi cumprida pela DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso).

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

A prisão ocorreu no fim da tarde desta segunda-feira, 18, após o bebê dar entrada na emergência do hospital com diversas lesões pelo corpo e com parada cardiorrespiratória.

“O estado de saúde da criança é bastante grave. Foi necessária a sua intubação e a remoção para uma Unidade de Terapia Intensiva em Florianópolis”, informou o delegado de Polícia Civil, Fabiano Locatelli.

O casal era responsável por cuidar do bebê enquanto a mãe trabalhava.  Eles recebiam um valor mensal para cuidar da criança e não mantinham nenhuma relação de parentesco com a vítima. “A mãe da menina é venezuelana. O pai também, mas mora em outro Estado, informou o delegado.

Laudo pericial

A Polícia Civil informou que o laudo pericial elaborado pelo médico legista apontou a existência de lesões cerebrais e corporais, compatíveis com a prática de “shaken baby”.

A prática é conhecida como a síndrome do bebê sacudido, que ocorre quando um adulto chacoalha o bebê de forma agressiva causando graves danos cerebrais. O laudo também apontou lesões no rosto, na cabeça, costas e nádegas.

Conforme o delegado, a investigação também identificou que o casal cuidava de outras crianças, mas não há informações de outras vítimas.

Prisão preventiva

Os cuidadores foram encaminhados ao Presídio Regional de Caçador. De acordo com Locatelli, a prisão em flagrante foi convertida pela Justiça em  prisão preventiva. O caso segue sendo investigado.

O casal foi indiciado pela prática do crime de lesão corporal de natureza grave, com a incidência de dispositivos da lei Henry Borel (Lei nº 14.344/2022), aprovada no último dia 24 de maio, criando mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a criança e o adolescente.

*Via ND+

Últimas