20.8 C
Criciúma
domingo, junho 23, 2024

SC-440: mobilização será realizada para resolver impasse sobre as obras

Maíra Rabassa
Urussanga

Uma reunião foi realizada com as comunidades de Rio Carvão, Santana e Santaninha, em Urussanga. Na oportunidade foi discutido sobre o andamento do projeto para asfaltar a Rodovia dos Mineiros (SC-440). O encontro foi entre o executivo municipal e os moradores da região e ficou definido que irão organizar uma mobilização para irem até Florianópolis buscar os recursos da obra. Mais de 30 pessoas estiveram no encontro para entender melhor o impasse. A reivindicação é de anos dos bairros que fazem parte da rodovia. Desta forma, os moradores irão pressionar as lideranças políticas da região para buscar apoio para levantar essa bandeira com o Governo do Estado.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

De acordo com a Clesia da Graça Ceron Mutini, presidente da Associação do Bairro Rio Carvão, a população aguardava uma resposta sobre o projeto desde setembro de 2021. Isso porque, segundo ela, foram necessárias mudanças na proposta a pedido da Secretaria de Infraestrutura do Estado. “A comunidade acabou se estressando com a situação. Porque vai e volta e porque tantas coisas que eles [governo] estão encontrando no projeto? De acordo com o deputado José Milton, em encontro com a comunidade na Prefeitura, estava tudo certo e o dinheiro já estava reservado. Mas, sempre tem esse impasse do projeto não estar certo”, completa a presidente da Associação.

Agora está sendo entregue pela terceira vez o projeto com as alterações solicitadas pelo secretário da Infraestrutura, Tiago Vieira. “Nós estamos sofrendo com a poeira e barro e não podemos mais esperar. Tem muito tráfego de caminhões que passam pelas comunidades. Não podemos mais ficar com esse impasse de sair e não sair. Então, vamos lotar um ônibus e na segunda-feira, 23, às 9h, estaremos em Florianópolis. São mais de 40 anos que estamos à espera por esse asfalto. Se não sair essa obra, nenhuma empresa vai querer vir se instalar aqui. Não toleramos mais promessas”, desabafa Clesia.

Últimas