15.2 C
Criciúma
domingo, outubro 1, 2023

Criciúma desperdiça oportunidades e perde para o Guarani

Gustavo Milioli

Campinas

O Criciúma conheceu a sua primeira derrota na Série B do Campeonato Brasileiro na noite de ontem. Contra o Guarani, em Campinas (SP), o Tigre não soube aproveitar as boas oportunidades criadas e sofreu o revés por 1 a 0. Diogo Mateus, aos 25 do segundo tempo, foi o autor do único gol do confronto.

O resultado deixa o Tricolor Carvoeiro na 12ª colocação da segundona, com os mesmos quatro pontos conquistados. Sem tempo a lamentar, o Criciúma volta a campo já no próximo domingo, contra o Novorizontino, às 11h, pela quinta rodada. O jogo será diante do seu torcedor, no Heriberto Hülse.

Primeiro tempo de almanaque: só faltou o gol

O Criciúma amassou o Guarani na etapa inicial. Criou diversas oportunidades claras para abrir o marcador, mas parou em uma atuação inspirada do goleiro Kozlinski.

A primeira boa chegada do Tigre aconteceu logo aos três minutos de jogo. Arilson tocou para Marquinhos Gabriel na entrada da área, que finalizou rasteiro. O arqueiro espalmou e na sequência a zaga afastou.

O Bugre devolveu na mesma moeda no lance seguinte. Em contra-ataque, Júlio César disparou pela esquerda e acionou Nicolas Careca na frente, que chegou batendo de primeira, mas sem direção.

Mas os primeiros 45 minutos eram mesmo do Criciúma. Aos seis, Rafael Bilu arriscou de fora da área, sem muita força. Kozlinski caiu para fazer a defesa. Aos 24, Marcos Serrato recebeu com liberdade na entrada da área e finalizou com firmeza. O goleiro bateu roupa, mas, no rebote, Thiago Alagoano escorregou no momento crucial e não conseguiu aproveitar.

Rafael Bilu foi à linha de fundo e cruzou na medida para Marcos Serrato, que desviou de cabeça e a bola chegou em Marcelo Hermes. O lateral-esquerdo, como um elemento surpresa no ataque, perdeu uma grande chance aos 30 minutos.

Quatro minutos depois, Marquinhos Gabriel encontrou Arilson pelo alto, próximo a marca penal. O cabeceio foi certeiro, mas Kozlinski se esticou para salvar os mandantes. Ele ainda contou com a sorte, com a bola beliscando a trave em seguida. Arilson novamente parou nas mãos do goleiro adversário no minuto seguinte. Após sobra de bola na área, o volante teve tudo para marcar, mas Kozlinski brilhou novamente. O arqueiro fechou o ângulo bem para abafar o lance e livrar o Guarani de ir para o intervalo atrás no placar.

O time da casa só voltou a chegar com perigo aos 40 minutos. Bruno José arrematou de longa distância e Gustavo espalmou para escanteio. Na cobrança, o goleiro tricolor afastou de soco. Zé Marcos quase jogou contra o próprio patrimônio aos 45. Na pequena área, o zagueiro foi afastar um cruzamento, mas espirrou o taco e a bola foi para trás, arrancando suspiros dos torcedores do Tigre.

Segundo tempo totalmente diferente

A etapa complementar foi completamente oposta. Um Criciúma irreconhecível retornou ao campo de jogo. Sem conseguir manter o controle das ações, o Tigre viu o Guarani crescer na partida e ser mais presente no campo de ataque. Incisivo, não demorou muito até o Bugre conseguir abrir o marcador.

Gustavo já havia realizado duas boas defesas após a volta do intervalo até entregar a rapadura. O goleiro passou a bola na fogueira para Zé Marcos, que perdeu a disputa com o atacante Nicolas Careca. Na sequência, o próprio Nicolas Careca, que havia se posicionado dentro da área, foi alçado e cabeceou. A bola tocou no braço de Rodrigo, afastado do corpo. O árbitro, no primeiro momento, não havia enxergado a penalidade máxima. O VAR sugeriu a revisão no monitor e assim não restou dúvidas. Pênalti marcado.

Diogo Mateus cobrou mal. Rasteiro, entre o meio e o lado direito da trave. Gustavo defendeu, mas o rebote foi para o centro da pequena área. O cobrador se redimiu da falha e não teve dificuldades para completar para o gol. 1 a 0, aos 25 minutos.

A partir de então, o jogo perdeu em intensidade. O Guarani passou a optar por explorar os contra-ataques, e o Criciúma não conseguiu criar as mesmas oportunidades do primeiro tempo. Sem organização e disperso, o Tigre foi presa fácil ao Bugre.

Nicolas Careca quase aumentou a vantagem aos 32. Aos trancos e barrancos, o centroavante foi avançando, passando pelos defensores, e apareceu frente a frente com o goleiro. Gustavo foi rápido para interceptar a finalização.

O Criciúma só foi chegar com perigo de novo aos 42. Primeiro, Negueba foi até a entrada da grande área e bateu cruzado.A bola passou por todo mundo, mas não por Kozlinksi. Depois, em cobrança de escanteio, Claudinho cabeceou firme. A bola parecia ter o endereço certo, mas Hygor, na frente do gol, atrapalhou. Ele deu uma de zagueiro e arrancou a possibilidade de o Tigre conseguir, ao menos, retornar com um ponto para casa. Derrota confirmada.

Série B do Campeonato Brasileiro – 4ª rodada

27/04 (Quarta-feira) – 21h – Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)

Guarani: Kozlinski; Diogo Mateus, João Victor, Ronaldo Alves (Derlan) e Eliel; Leandro Vilela (Madison), Rodrigo Andrade e Marcinho (Eduardo Person); Júlio César (Yago), Bruno José (Ronald) e Nicolas Careca. Técnico: Daniel Paulista

Criciúma: Gustavo; Cristovam (Claudinho), Rodrigo, Zé Marcos e Marcelo Hermes; Léo Costa (Negueba), Arilson, Marcos Serrato e Marquinhos Gabriel (Fellipe Mateus); Rafael Bilu (Lucas Xavier) e Thiago Alagoano (Hygor). Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA), auxiliado por Jucimar dos Santos Dias (BA) e Luanderson Lima dos Santos (BA)

Gol: Diogo Matheus (Guarani)

Cartões amarelos: Diogo Mateus, Leandro Vilela e Nicolas Careca (Guarani); Cristovam, Marcos Serrato, Thiago Alagoano e Rayan (Criciúma)

Últimas