18.4 C
Criciúma
sexta-feira, maio 24, 2024

Próspera surpreende e vence a Chapecoense

Tiago Monte

Tubarão

Fotos: Gustavo Medeiros / @gustavooficialllll

O futebol aplicou mais de uma de suas peças. Na tarde desta quarta-feira, o então lanterna do Catarinense, Próspera, venceu a primeira na competição. E foi sobre a primeira colocada Chapecoense. O resultado de 2 a 0 dá os primeiros três pontos ao Time da Raça. Vitor Becker, contra, fez o primeiro gol do jogo aos oito minutos do segundo tempo. A bola balançou a rede do Verdão do Oeste após uma trapalhada da defesa. Foi o primeiro gol do Próspera no campeonato. No final, aos 42 minutos, Ramon deu números finais ao confronto de boa exibição prosperana. O triunfo dá novo ânimo para o Próspera que, agora, pega o Avaí, no sábado, na Capital.

Com mais posse de bola, a Chapecoense tomou iniciativa do jogo. O gramado, em condições ruins, dificultava a troca de passes, enquanto o Próspera, fechado, esperava o Verdão do Oeste e buscava sair nos contra-ataques. Aos seis minutos, Pará fez bom avanço pela direita, mas foi derrubado por Busanello. Falta. Na cobrança, a defesa afastou. Dois minutos depois, Sousa enfiou para Maranhão na esquerda, mas o atacante, ex-Criciúma, foi derrubado. Na cobrança de Foguinho, Perotti cabeceou, mas a bola saiu e perto da trave de Igor. Na jogada seguinte, Ramon cruzou e ninguém completou, na resposta do Próspera. Aos 12 minutos, Gabriel Henrique chegou pela esquerda e levantou: a bola quase enganou João Paulo, que, mesmo assim, fez a defesa. A Chapecoense trocava passes, sem pressa, em busca de um espaço para tentar chegar ao gol.

Aos 15 minutos, após cobrança de escanteio, no ataque do Próspera, o zagueiro Matheus Ernandes empurrou o goleiro João Paulo pelas costas. Na queda, o camisa 1 da Chape, e capitão do time, acertou dois chutes no jogador do Time da Raça. O árbitro marcou falta, mas deu cartão amarelo ao goleiro do Verdão. Um cartão vermelho não seria exagero. Aos 20 minutos, Gabriel Henrique arrancou bem pela esquerda, passou por dois e foi derrubado. Falta perigosa no bico da grande área. Bessa rolou para Pedrinho, que chutou forte, mas a zaga rebateu. Aos 22 minutos, Japa recebeu lançamento e dividiu com João Paulo, mas a bola saiu. A partir dos 10 minutos, o Próspera assumiu o controle do jogo. Aos 25 minutos, após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Sousa, na entrada da área, que finalizou e Igor defendeu, após desvio na zaga. Boa chance para a Chape. No minuto seguinte, em função do forte calor, o árbitro parou o jogo para a hidratação.

Aos 32 minutos, Gabriel Henrique chegou pela esquerda e bateu forte, mas João Paulo colocou para escanteio em nova boa jogada para o Próspera. Dois minutos depois, Foguinho cruzou da esquerda, Maranhão se jogou na bola, mas não alcançou. Chance ótima perdida pela Chape. No minuto seguinte, Pedrinho recebeu pela direita, cortou a marcação e bateu, a bola passou por João Paulo, que chegou a desviar, e bateu na trave direita do goleiro. Quase gol do Time da Raça.

Partida equilibrada e com chances boas de gols para ambos os lados. Aos 40 minutos, Perotti recebeu na intermediária e bateu forte para grande defesa de Igor, que colocou para escanteio. No minuto seguinte, Foguinho pegou a sobra de um cruzamento e finalizou, mas a bola bateu na zaga e saiu para escanteio. O primeiro tempo encerrou com equilíbrio e emoção entre as duas equipes.

Os primeiros gols do time criciumense na disputa

O Próspera voltou para o segundo tempo marcando mais em frente, avançado, e tentando chegar ao gol. No primeiro minuto, Pedrinho tentou finalizar, mas a bola subiu muito e desperdiçou a oportunidade. Aos quatro minutos, Foguinho avançou pelo meio e bateu rasteiro mas a bola saiu. Boa chance da Chape. Aos sete minutos, Gabriel Henrique recebeu na intermediária e bateu para a defesa de João Paulo. O Time da Raça ficava perto do gol. No minuto seguinte, o primeiro gol do Próspera no Catarinense: Bessa cruzou da esquerda, Ramon finalizou sozinho, João Paulo fez grande defesa e, na sobra, Frazan bateu em cima de Vitor Becker, o companheiro de zaga, e abriu o placar: Próspera 1 a 0. Gullithi acompanhava o lance, mas não tocou na bola.

Aos 13 minutos, Bessa deu uma entrada forte no Marcelo Santos e a temperatura do jogo aumentou. Um pequeno desentendimento no meio do campo. A partir daí, a Chapecoense assumiu o controle do jogo, indo para o ataque, enquanto o Próspera se segurava e tentava matar a partida no contra-ataque. Aos 25 minutos, o árbitro fez nova parada técnica em função do calor.

A Chapecoense não conseguia exercer a pressão esperada, muito pela postura do Próspera, que não se retrancava e tentava o ataque para fazer o segundo gol. O Time da Raça chegou, aos 38 minutos, com Marcelinho, na intermediária, mas ele bateu pela linha de fundo. A bola subiu muito. O técnico Emerson Cris fez alterações que mantiveram o ritmo do time, enquanto a Chape caiu após as mudanças e não conseguiu pressionar. O Time da Raça matou o jogo aos 42 minutos: Gabriel Henrique fez grande jogada e tocou para Ramon, que, com tranquilidade, deu um biquinho e desviou de João Paulo para matar o jogo: 2 a 0.

Campeonato Catarinense – 4ª Rodada – Turno

Quarta-feira (02/02) – 16 horas – estádio Aníbal Torres Costa, em Tubarão

PRÓSPERA

Igor; Pará (Thainan), Matheus Ernandes, Gullithi e Foguinho (Rafael); Japa, Bessa (Camacho) e Beto (Hiroshi); Pedrinho (Marcelinho), Ramon e Gabriel Henrique. Técnico: Emerson Cris

CHAPECOENSE

João Paulo; Pablo, Vitor Becker, Frazan e Busanello; Marcelo Santos (Marcelo Freitas), Foguinho (Ryan) e Sousa (Rodriguinho); Maranhão (Arthur Vanzela) , Perotti e Guedes (Paulinho). Técnico: Felipe Conceição

Arbitragem: Franciel dos Santos Martins. Auxiliares: Alex dos Santos e Clóvis Herdt

GOLS: Gullithi (8/2T) e Ramon (42/2T) (P)

Cartões Amarelos: João Paulo, Guedes, Marcelo Santos e Ryan (C); Japa, Foguinho e Bessa (P)

Público: 102

Renda: R$ 1.500,00

Últimas