Laguna: homem que estuprava enteada com deficiência é preso

Os abusos do padrasto foram flagrados por uma câmera escondida pela mãe da menina na residência

Foto: Divulgação/ Polícia Civil

- PUBLICIDADE -

Na segunda-feira, 18, Polícia Civil de Santa Catarina prendeu um homem investigado pelo crime de estupro de vulnerável, ocorrido na noite de domingo, 17, em Laguna, Sul do Estado. A investigação envolveu a Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI/PCSC) e a Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Laguna.

> Clique aqui e receba as principais notícias do sul catarinense no WhatsApp

- PUBLICIDADE -

De acordo com as investigações, a partir do segundo semestre deste ano, a mãe de uma adolescente de 14 anos, que tem deficiência física e mental, acabou suspeitando que o seu companheiro, padrasto da vítima, vinha abusando sexualmente de sua filha nos períodos em que ela não estava em casa.

Em razão das suspeitas, foi colocada uma câmera oculta no quarto da adolescente. Como resultado, as imagens mostraram que, na noite do dia 17, o investigado teria abusado da vítima, sem que ela pudesse oferecer qualquer tipo de resistência, em razão de suas limitações físicas e mentais.

Diante da gravidade dos fatos, a DPCAMI/PCSC, encaminhou ao Poder Judiciário a representação pela prisão preventiva do investigado, que foi deferida após análise e manifestação favorável do Ministério Público da Comarca. A ordem judicial então foi cumprida e o homem preso em Morro da Fumaça, local em que estava trabalhando. Interrogado, ele confessou que vinha abusando da enteada há pelo menos quatro meses. O preso foi encaminhado à UPA de Laguna e permanece à disposição do Poder Judiciário.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.