Sul Solidário chega ao fim com a expectativa de arrecadar 20 toneladas

Encerramento da ação social foi realizado na manhã deste sábado, com a presença da Banda do 28º GAC, no Metropolitan Mall

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

A Campanha Sul Solidário, idealizada por mais de 20 entidades da Região Carbonífera (Amrec), chegou ao fim na manhã deste sábado, durante evento realizado no Metropolitan Mall com a presença das instituições e entidades envolvidas na campanha, além da Banda do 28º GAC de Criciúma. A iniciativa que iniciou em 12 de maio, estima a arrecadação final de 20 toneladas de alimentos que já começaram a ser distribuídos gradativamente à população em situação de vulnerabilidade social.

Manuela Cristóvão, de Criciúma, foi uma das que aproveitou o sábado para fazer a sua doação à campanha. “Estava passando aqui pelo Metropolitan e como sempre gosto de ajudar as pessoas, resolvi colaborar também com a campanha. Fui ao supermercado e trouxe uma cesta básica. Estamos passando por um momento tão difícil e acredito que qualquer ajuda é muito importante e faz a diferença”, garante Manuela.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o representante do Rotary Club Criciúma Oeste, Marcos Antônio Galatto, as arrecadações surpreenderam. “A comunidade ajudou muito. Fisicamente já estamos com cerca de 16 toneladas de alimentos e a nossa expectativa é que até contabilizarmos todas as doações, deveremos chegar a 20 toneladas. Muita gente precisa e é uma grande alegria poder fazer parte desta campanha”, enaltece Galatto.

A ação social começou a ser idealizada pelos comerciantes do Metropolitan Mall, membros do Rotary Club e pela Equipe Multi-Institucional – composta pela Cruz Vermelha Brasileira (filial Criciúma), Exército Brasileiro (28°GAC), Polícia Militar, Polícia Civil, Defesa Civil e Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT). Ao longo da campanha, outras entidades também demonstraram interesse na causa e integraram o grupo, fortalecendo ainda mais a marca Sul Solidário.

“Está sendo um encerramento maravilhoso, primeiramente porque o tempo colaborou, mas especialmente porque podemos comprovar pelas doações que estão chegando, que estamos fazendo este montante crescer. Nossa expectativa é de chegar a 20 toneladas de alimentos que serão distribuídos a quem precisa. É muito gratificante ver que todas as forças da sociedade se mobilizaram e este é o espírito da ação e o alimento arrecadado é a consequência. Isso irá beneficiar muitas famílias que é o nosso principal objetivo”, enfatiza o empresário do Metropolitan Mall e membro do Rotary Club, Carlos Rodrigues.

Encerramento contou com a presença da equipe do SAER

O encerramento da campanha contou com a presença dos policiais do SAER e dos profissionais da saúde do SARASUL. “O SAER faz parte da equipe multi-institucional gerida pela Cruz Vermelha. Desde a chegada do SAER na região Sul procuramos estar presentes em todas as ações da Cruz Vermelha, quer seja como posto de coleta ou também ajudando na divulgação dos eventos promovidos. Isso se intensificou ainda mais a partir de dezembro quando iniciou o serviço aeromédico e tivemos o engajamento maior não só nas atividades da polícia, como também nas que envolvem a saúde.

A entrega das doações é realizada pela Equipe Multi-Institucional – composta pela Cruz Vermelha Brasileira (filial Criciúma), Exército Brasileiro (28°GAC), Polícia Militar, Polícia Civil, Defesa Civil e Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT). “A Campanha foi muito volumosa no ponto de vista de doações e iremos honrar e fazer um esforço para que esses alimentos cheguem o mais rápido possível a quem precisa. Pelos menos duas vezes por semana saímos em comboio por um bairro de Criciúma e para outras cidades para realizar as doações”, explica o coordenador da Equipe Multi-Institucional, Almir Fernandes.  “Já atendemos cerca de 500 famílias, instituições assistenciais, como os asilos não só de Criciúma, como também da região, além de outras instituições. Fomos muito bem recebidos e estamos conseguindo auxiliar em uma demanda que é muito grande. No levantamento feito pelos CRAS, somente na região de Criciúma, em 2019, eram 17 mil famílias passando por necessidade. Por conta da pandemia, muitos que não eram em situação de vulnerabilidade social, acabaram ficando, após perderem o emprego, por exemplo. A colaboração de toda a comunidade irá auxiliar a atender esta demanda”, complementa Almir.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.