Greve dos trabalhadores do Samu começa na próxima quarta-feira

A greve deve iniciar as 6 horas do dia 01 de setembro por tempo indeterminado, com cerca de 230 profissionais na região de Criciúma e Araranguá

Foto: Divulgação/ Maristela Benedet

- PUBLICIDADE -

Mais de 88% dos trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) aprovaram a paralisação das atividades nos plebiscitos realizados dias 25 e 26 de agosto nos locais de trabalho. A greve deve iniciar as 6 horas do dia 01 de setembro por tempo indeterminado. São cerca de 230 profissionais na região de Criciúma e Araranguá.

Conforme o presidente do Sindisaúde Criciúma, Cleber Ricardo da Silva Cândido, a paralisação acontece após se esgotarem, até o momento, todas as tentativas de negociação com a Gestora Ozz sem nenhuma resposta positiva em relação a garantia dos direitos aos trabalhadores. “Nas reivindicações da categoria estão o não cumprimento da convenção coletiva de trabalho, relativo aos reajustes salariais dos anos 2018, 2019, 2020 e 2021;Férias atrasadas e vencidas;Atraso e falta de depósito do FGTS; Precarização dos equipamentos e condições de trabalho, reivindicação a quase dois anos, sem qualquer solução do problema entre outros,” pontua Cleber.

- PUBLICIDADE -

O presidente explica que a greve será realizada dentro da legalidade e assegurado o direito de ir e vir, em respeito ao direito e consciência individual de cada um. Será mantido o percentual de 30% dos serviços conforme manda a legislação.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.