Criciúma: durante a Pandemia cresceu o número de afastamentos na Saúde

Quantidade de afastamentos de profissionais já haviam chamado a atenção em outros relatórios do Observatório Social de Criciúma

Foto: Divulgação/ HSD

- PUBLICIDADE -

O Observatório Social de Criciúma, por meio da Câmara de Saúde, confeccionou um relatório com informações sobre a pasta de Saúde do município. O documento, que analisa os números de 2020, tem por destaque a quantidade de afastamentos de servidores da pasta no primeiro ano da pandemia da Covid-19. Um número que cresceu mais de 16% em relação ao ano interior.

No total são 1.410 servidores que trabalham na Saúde em Criciúma e foram 4.060 afastamentos no ano passado, mais que o triplo do número de servidores. A situação já vem chamando a atenção do OS desde 2018 e com a pandemia o número foi ainda maior.

- PUBLICIDADE -

 

Número de consultas diminui

Outros números que chamam a atenção são os atendimentos na rede, que tiveram uma redução de aproximadamente 20,68%. Em 2019 eram 20 atendimentos por habitante em Criciúma, já em 2020 os atendimentos reduziram para 16 atendimentos por habitante. “Se considerarmos que boa parte da população é atendida por planos de saúde particulares, o número de atendimentos per capta, considerando apenas os usuários do serviço público, é bem maior que o demonstrado”, explica o presidente do OS Criciúma, Mauro Losso.

Comparação com outros municípios

No ano de 2020, foi liquidado (serviço entregue) pela Secretaria de Saúde de Criciúma o valor de R$ 278.921.556,24, um valor condizente com os anos anteriores, considerando que a Receita do município no mesmo ano foi de R$ 973.392.965,16. O Observatório também faz o comparativo com outras cidades catarinenses, com população semelhante à Criciúma.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.