- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

O bom momento do Criciúma está, definitivamente, consolidado. Apesar de ser ameaçado na etapa final, o Tigre superou o Ypiranga por 2 a 1, no início da tarde deste domingo, no estádio Heriberto Hülse, e lidera o grupo B, na Série C do Brasileiro, ao lado do Novorizontino, com sete pontos. O time paulista leva a melhor no saldo de gols – quatro contra dois. Hygor e Dudu Figueiredo, aos 22 e aos 35 minutos do primeiro tempo, fizeram os gols do jogo. Na etapa final, o Criciúma piorou na partida, levou o gol de Quirino, aos 33 minutos, mas conseguiu manter o resultado e conquistou os três pontos.

O Criciúma começou a partida dentro das características colocadas pelo treinador carvoeiro: marcação com linha alta, forte, no campo de defesa do adversário. Logo no primeiro minuto, Claudinho fez boa jogada pela direita, mas a zaga afastou. A pressão do Tigre, no início do confronto, gerou escanteio aos três minutos. Dudu Figueiredo cobrou, mas a defesa do Ypiranga afastou. Aos quatro minutos, novamente Dudu Figueiredo arriscou, a bola bateu na zaga e saiu para mais um escanteio. O mesmo camisa 10 cobrou e Kanu afastou. Em cinco minutos, o Tigre não permitiu que o time gaúcho saísse do campo defensivo. No minuto seguinte, Eduardo recebeu de Claudinho e girou, na área, batendo forte para Deivity defender.

A primeira saída do Ypiranga aconteceu aos nove minutos, quando Jonathan entrou na área, mas foi travado por Dudu Vieira. Escanteio. Na cobrança de Luis Soares, Hygor afastou. A partir daí, o Ypiranga começou a sair mais para o jogo e possibilitou contra-ataques ao Tigre. Aos 15 minutos, Eduardo lançou Dudu Figueiredo, que avançou e chutou rasteiro, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Após uma pressão forte inicial do Criciúma, o Ypiranga equilibrou mais a partida e passou a chegar ao ataque, porém, deu espaços para o Tigre. Aos 22 minutos, o Tricolor Carvoeiro abriu o placar: Luiz Paulo foi lançado, fez a jogada de pivô, segurando a defesa, e a bola sobrou para Hygor, que cortou a marcação e bateu forte, da linha da grande área, para abrir o placar: 1 a 0 para o Criciúma. O time treinado por Paulo Baier transformou em números a superioridade exibida em campo. Eduardo, agora como meia, estava bem na partida, jogando, novamente, mais avançado.

O time gaúcho tentou partir para cima, mais uma vez, desta vez em busca do empate, mas a superioridade do Tigre se mantinha. Aos 35 minutos, o zagueiro Rodrigo fez grande jogada, passou por vários adversários, invadiu a área, foi travado e a bola sobrou para Dudu Figueiredo, que bateu rasteiro no canto do goleiro Deivity e aumentou: Tigre 2 a 0. Em mais uma partida com o espírito colocado pelo técnico Paulo Baier, o Criciúma era guerreiro em campo, marcava forte e não dava espaço para o Ypiranga. Além disso, chegava forte ao ataque e não dava chances ao adversário. Aos 43 minutos, Dudu Figueiredo, um dos melhores em campo, finalizou e a bola saiu muito perto da trave, após desvio na defesa. Escanteio. O mesmo camisa 10 fez a cobrança, mas a zaga afastou. Aos 47 minutos, Sodré tentou de longe, mas Gustavo pegou com facilidade, em uma das poucas chegadas do Ypiranga. O primeiro tempo encerrou com grande superioridade do Tigre.

Jogo muda na etapa final e Tricolor é ameaçado

A partida recomeçou truncada, com algumas faltas, nos primeiros minutos da etapa final. Hygor e Luiz Paulo foram atingidos em lances mais fortes e precisaram de atendimento em campo. Quando a bola voltou a rolar com mais tranqüilidade, o Criciúma manteve o domínio do jogo e buscou a marcação do terceiro gol. Por outro lado, o Ypiranga também tentava sair para o ataque, mas pouco chegava à meta de Gustavo. Aos 13 minutos,  entretanto, Dija Baiano tocou para Mikael, que chutou forte, da intermediária, mas o camisa 1 do Criciúma fez uma grande defesa e colocou para escanteio. Linda intervenção de Gustavo.

Aos 16 minutos, Dudu Figueiredo fez um bom lançamento para Hygor, que estava um pouco à frente da linha de defesa. Impedimento. O camisa 11 de Criciúma entraria livre pela esquerda. O time gaúcho tentava chegar mais ao ataque, mas o goleiro Gustavo fazia boas intervenções e o domínio do jogo se mantinha com o Tigre. Aos 21 minutos, Eduardo cruzou bem pela esquerda, mas a zaga afastou. O time treinado por Paulo Baier também buscava o terceiro gol. Na sequência da jogada, Arilson foi derrubado. Falta. Dudu Figueiredo bateu mal, em cima da barreira.

Aos 26 minutos do segundo tempo, Paulo Baier colocou PH no lugar de Eduardo e voltou a atuar no 4-3-3, utilizado nas primeiras rodadas, em busca do contra-ataque para marcar o terceiro gol. Aos 30 minutos, Silvano carregou pela esquerda e cruzou na área, mas Dudu Vieira afastou. O time gaúcho cresceu na partida e passou a ameaçar mais o gol do Criciúma. Após a mudança de esquema, o Tigre foi mais ameaçado pelo Ypiranga. Aos 31 minutos, o árbitro parou o jogo para hidratação em função do sol forte.

Na retomada da partida, pós-pausa, Silvano fez cruzamento da direita e Quirino recebeu na área para descontar: 2 a 1 para o Criciúma. O Ypiranga era melhor na partida nos últimos minutos antes do gol. Nos últimos 10 minutos de partida, o técnico Paulo Baier reforçou a defesa com a entrada de Genilson no lugar de Dudu Figueiredo. Aos 39 minutos, Uilliam Barros tentou finalizar forte, de fora da área, mas a bola saiu fraca. Nos últimos minutos, o treinador carvoeiro restabeleceu a marcação, com a entrada de Jessé, para manter o resultado e garantir os três pontos. O Ypiranga ainda ameaçou, nos acréscimos, no final, 2 a 1 para o Criciúma.

 Campeonato Brasileiro – Série C – 3ª Rodada

13/06 (domingo) – 11 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Claudinho, Rodrigo, Marcel Scalese e Helder; Dudu Vieira (Jessé), Arilson, Eduardo (PH) e Dudu Figueiredo (Genilson); Luiz Paulo (Uilliam Barros) e Hygor (Pedrinho). Técnico: Paulo Baier

YPIRANGA

Deivity; Muriel, Reinaldo, Kanu e Jonathan; Mikael, Dija Baiano (Dico), Clayton (Revson) e Sodré (Silvano); Quirino e Luis Soares (Erick). Técnico: Junior Rocha

Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão; Auxiliares: Márcio Soares Maciel e Tiego Henrique dos Santos Braga (trio de GO)

GOLS: Hygor (22/1T) e Dudu Figueiredo (35/1T) (C); Quirino (33/2T) (Y)

Cartões Amarelos: Luiz Paulo e Eduardo (C); Revson e Silvano e(Y)

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.