Tigre: A busca pela terceira vitória seguida

Diante do Oeste, no domingo, Criciúma busca uma sequência inédita na Série C deste ano. Adversário é o lanterna do grupo B na competição

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após vencer a primeira partida fora de casa, depois de mais de um ano, o Criciúma busca agora uma sequência inédita na Série C de 2021: vencer três jogos seguidos. Até o momento, o time conseguiu dois triunfos em sequência: contra Novorizontino e Paraná, no final  de junho e início de julho, mas depois perdeu para o Botafogo-SP.

Agora, o time bateu o São José (RS) e o Ypiranga. O próximo adversário é o lanterna Oeste e a terceira vitória seguida tem tudo para acontecer. “Jogando em casa, sempre é obrigação vencer, mas temos consciência que o Oeste é um adversário difícil. Já enfrentamos eles e competem bastante. Independente da situação do Oeste na tabela, temos que entrar focados no jogo para conseguir as três vitórias seguidas – que ainda não conseguimos na competição”, explica o lateral esquerdo Helder.

Com a mudança de esquema tático, diante do Ypiranga, o jogador se tornou mais ofensivo e marcou o gol da vitória do Tigre. Helder garante que, nesta forma de jogo, ele se torna mais ofensivo. “Foi um esquema com três zagueiros e a gente acaba, no momento ofensivo, se transformando em ponta. Fiz a leitura da jogada, percebi, entrei na área e tinham três jogadores nossos na área e isso é importante para finalizarmos. A bola veio na minha direção e eu pude fazer o gol. Nesse esquema, é natural que os laterais cheguem na área”, garante.

Para o jogador, o Criciúma ainda não garantiu nada na Série C. A ordem é manter os “pés no chão”. “É o que a gente vem buscando. Estamos bem no campeonato, fazendo bons jogos e tendo resultados. Tudo o que queríamos está acontecendo. Agora é ‘manter os pés no chão’, não conquistamos nada ainda, o campeonato é muito difícil e nosso objetivo é passar de fase. Depois, é outro campeonato. Se Deus quiser, vai dar tudo certo para conseguirmos o nosso acesso”, pontua.

O atleta exalta a tradição do Criciúma e o sentimento em vestir o manto carvoeiro. “Desde que eu cheguei aqui está sendo diferente. O Criciúma é um time muito tradicional e sempre é diferente vestir a camisa do Criciúma. A motivação que precisamos ter a cada treinamento e em todos os jogos: essa camiseta é muito pesada. Então, a diferença está nisso: a tradição que o Criciúma tem. Precisamos deixar tudo em campo para corresponder à altura”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.