Cooperja é escolhida para ser mentora do Brasil Mais Cooperativo

Nove cooperativas da região sul do Brasil foram escolhidas para serem mentoras, já que possuem expertise em gestão e novos mercados

Foto: Divulgação/ Aline Somariva

- PUBLICIDADE -

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), dentro do Programa Brasil Mais Cooperativo selecionou dezenas de cooperativas da região Nordeste para participarem de atividades e de uma consultoria especializada para alavancarem seus negócios. A iniciativa é uma parceria com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA).

A ideia é promover a troca de experiências entre quem  tem mais histórico de negócios com quem não tem tanta experiência em acessar novos mercados. Nove cooperativas da região sul do Brasil foram escolhidas para serem mentoras, já que possuem expertise em gestão e novos mercados: Entre as três escolhidas de Santa Catarina, está a Cooperja, sendo as demais Aurora e Coopervil.

- PUBLICIDADE -

Dessa forma, as cooperativas nordestinas vão trocar informações e participar de workshops, imersões e uma consultoria especializada com o objetivo de fomentar o crescimento de seus negócios.

As reuniões de mentorias acontecem quinzenalmente por meio de uma plataforma digital, sempre às sextas-feiras. Mensalmente, também ocorrem encontros de networking entre as coops parceiras e colaboradoras. O calendário do projeto tem previsão de atividades até dezembro deste ano. Entre os temas, estão assuntos como a realização de estratégias promocionais do produto, estudo de demanda de mercado, práticas de gestão com foco em estratégias e planos e, ainda, design e inovação de produtos.

O programa Brasil Mais Cooperativo tem o objetivo de apoiar o cooperativismo e o associativismo rurais brasileiros através da oferta de assistência especializada, da promoção da intercooperação, da formação técnica e da qualificação de processos de gestão, produção e comercialização nos mercados institucionais e privados.

Para o diretor corporativo da Cooperja, Vinicius Cechinel de Moraes, o desafio de repassar conhecimento está sendo positivo e com muita troca de informações com as demais realidades. “Repassamos os conhecimentos de décadas de atuação das cooperativas do sul, mas também aprendemos com as experiências e vivências das cooperativas do nordeste”, destaca Moraes.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.