18.1 C
Criciúma
quarta-feira, junho 12, 2024

Próspera quer jogar no Mário Balsini em 2022

Tiago Monte

Criciúma

Único representante da região na Série A do Catarinense, em 2022, o Próspera planeja mandar os jogos em casa no Mário Balsini. Essa é a ideia do presidente Israel Rocha Alves, que trabalha para viabilizar o investimento necessário para a colocação de arquibancadas móveis e a troca do gramado do estádio. Essas são as duas exigências feitas pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) que ainda não foram cumpridas pelo clube. Para o próximo ano, a FCF liberou o clube de ter refletores no estádio. Desta forma, todos os jogos do Próspera, em casa, em 2022, serão à tarde.

As reformas servirão também para sediar os jogos do clube na Série D do Brasileiro e Copa Santa Catarina de 2022. “Provavelmente, vamos passar novembro, dezembro e janeiro fazendo essas melhorias. Ver o Próspera, no Mário Balsini, jogando uma divisão nacional, vai ser muito legal. O Próspera nunca esteve em um campeonato nacional e, de repente, ter o Paraná, por exemplo, jogando aqui. É possível”, destaca Israel.

Inicialmente, o clube abriu negociações para mandar os jogos no estádio do Atlético Tubarão, porém, membros da diretoria decidiram viabilizar as reformas no estádio do Time da Raça. “O pessoal aqui decidiu que jogaremos no Mário Balsini. Estamos fazendo orçamento, mas é alto. A arquibancada móvel não é barata. Como o parceiro vem propondo um desconto diferenciado, ele pediu sigilo nos valores, porque ele faz esse mesmo trabalho para outros e pode ficar ‘queimado’ no mercado”, explica o presidente.

Porém, Israel acredita que o investimento do Próspera ficará entre 300 e 400 mil reais. O pagamento virá através de parcerias e parcelamentos. “Estamos buscando parceiros e inovando. Estamos buscando novos players do mercado financeiro. O pessoal que atua com novos valores econômicos. Estamos buscando algumas inovações para que a gente possa viabilizar esses valores. E vamos parcelar também. O objetivo é jogar no Balsinão e ter a torcida com a gente”, destaca.

Novo treinador não deve ser Paulo Baier

Comandante do Próspera no Catarinense deste ano, Paulo Baier não deve voltar ao clube. Após a passagem do treinador pelo Criciúma, o patamar financeiro das negociações com ele mudou. E isso o afasta do Time da Raça. “Eu não posso descartar, pois ele tem uma história, mas eu acredito que o Paulo já está em outro projeto. Depois do trabalho que ele fez no Criciúma, acredito que ele siga outro projeto. A realidade financeira mudou. A gente já não consegue mais chegar. Então, o Paulo já não é mais a nossa realidade”, admite Israel.

Entretanto, o perfil de treinador buscado pelo Próspera é similar ao de Baier. “Vamos buscar um profissional com esse perfil do Esporte Clube Próspera. Não temos um nome, mas temos um desenho, uma fotografia, do técnico que a gente vem buscando. Estamos conversando. Espero que a gente já possa anunciar em breve”, despista o presidente. “Estamos buscando um perfil que se adeque mais ao nosso plano de formação de atletas”, completa.

Alguns anúncios já podem acontecer nesta semana. “A parte de futebol, provavelmente, nessa semana será montada – com as comissões técnicas – dentro do perfil que a gente imagina para o Próspera nos próximos anos. Vamos buscar uma comissão técnica que trabalhe com atletas jovens e perfil de formação. Eu acredito que serão apresentados nessa semana”, diz Israel.

Montagem do elenco pensando no Catarinense

Inicialmente, o Próspera montará um elenco para a disputa da principal divisão do futebol catarinense. O presidente do clube considera o Estadual até mais importante do que a Série D do Brasileiro – onde o Próspera também estará. “É o Catarinense que garante a vaga na Série D. A disputa nacional, por si só, não dá vaga. A menos que você suba para a Série C. Do contrário, ela não te dá permanência nela. Quem vai te dar é o estadual. Então, o Catarinense é muito importante para nós e a gente vai fazer um esforço, dentro da nossa realidade econômica, para montar o time”, comenta.

Muitos atletas que são do clube, e estão emprestados, devem retornar. A base do time deverá ser jovem, mas com uma espinha dorsal mais experiente. Tudo foi mapeado desde o final do Catarinense, quando o clube ficou fechado. “Muitos atletas que estavam com a gente irão retornar. Outros, a gente mapeou ao longo desse período. Nós tivemos tempo. Ficamos com o clube fechado e foi intencional para a gente poder organizar tudo”, enfatiza Israel.

A montagem do elenco será feita pela diretoria do clube, mas o novo treinador colaborará para a chegada de alguns atletas. “A montagem do elenco é feita pela comissão do Próspera, mas, como estamos trazendo um técnico dentro de um perfil, ele vai participar das contratações, sim. Não é ele quem contrata. A chave do cadeado, digamos assim, para as contratações é de uma comissão do Próspera. Até porque, independente do perfil do técnico, vamos dizer que ele tenha muito sucesso no Catarinense e receba um convite, assim como o Paulo (Baier), e vá para outro projeto, a gente entende que o plantel será montado por nós”, ressalta.

Últimas