11.2 C
Criciúma
sábado, maio 18, 2024

Caravaggio: a festa começa no gramado

Tiago Monte

Itajaí

Após o apito final de Sinézio Mendes Júnior, os jogadores e a torcida do Caravaggio soltaram o grito de comemoração. Ainda no gramado, os atletas fizeram questão de ir até as arquibancadas para saudar as centenas de torcedores que viajaram de Nova Veneza até o Norte do Estado.

O Diretor de Futebol do clube, Leandro Melo, fez questão de agradecer aos jogadores pela conquista da vaga. “A partir desse momento, vocês terão a noção do que isso vai se tornar. Aproveitem porque todos têm participação, mesmo quem jogou apenas um minuto. Todos estão de parabéns”, diz.

Autor de um dos gols, Giba comemorou o resultado. “O jogo estava muito truncado, mas conseguimos o nosso almejado acesso”, pontua.

O Caravaggio jogará a final da Série C, mas a projeção já é para 2022 e a disputa da Segunda Divisão do Catarinense. “Não tem explicação. Agora vamos para a Sèrie B e tenho que ver como vai ficar a minha situação, pois eu trabalho durante o dia e treino à noite. Mas, agora, teremos que treinar durante o dia. Tenho certeza que se resolverá da melhor forma”, pontua o volante Marquinhos.

Irmãos unidos no acesso

Jogador histórico do Caravaggio, o meia Maicon Ermo fez questão de lembrar a história do clube desde o amador. “Gratidão ao Caravaggio e toda a diretoria. Entrei no clube em 2016, ainda no amador, e as pessoas fizeram grande história. Não podemos esquecer do Gelinho e do Figueroa, que foram grandes nomes da época do amador. Eu me profissionalizei com 36 anos e devo encerrar a carreira daqui duas semanas. Vamos ver como fica pro ano que vem, temos que conversar”, diz.

Maicon destacou os esforços feitos nesse ano. “Primeiro ano do Caravaggio no profissional, então, nada melhor do que um acesso para coroar. Para a gente que trabalha durante o dia e treina à noite, é complicado, mas prazeroso”, destaca.

Irmão de Maicon, o artilheiro da competição, Marcel Emerim, comemorou e elogiou o irmão. “Eu cresci vendo ele jogar. Sempre foi uma inspiração para mim e nossa família. A gente entra sempre para vencer e marcar história. Já foi no amador e agora no profissional. É muito gratificante”, finaliza.

Últimas